Operação “ADEREX-Anfíbia/Superfície 2021” tem o seu dia D

O exercício visa praticar o adestramento dos meios no controle das embarcações que realizam movimento do navio para a terra

blank
Carro Lagarta Anfíbio reembarcando no Navio Doca Multipropósito “Bahia” após treinamento para o “Dia D”

A Marinha do Brasil (MB) iniciou no ultimo dia 20 de maio as atividades da Operação “ADEREX-Anfíbia/Superfície 2021”, que envolve os meios do Comando da Força Aeronaval, do Comando da Força de Superfície e da Força de Fuzileiros da Esquadra.

Dia D para a ADEREX-2021

Nesta segunda-feira (24) o comandante em Chefe da Esquadra, vice-almirante Claudio Henrique Mello de Almeida, e o comandante da Força de Fuzileiros da Esquadra, vice-almirante Carlos Chagas Vianna Braga, embarcaram no Navio-Aeródromo Multipropósito (NAM) “Atlântico”, para acompanhar o planejamento e os preparativos para o desembarque anfíbio, o momento mais aguardado das Operações “ADEREX-Anfíbia/Superfície 2021”.

blank
Comandante em Chefe da Esquadra e Comandante da Força de Fuzileiros da Esquadra no convoo do NAM “Atlântico”

Nesta ação, todos os meios envolvidos nas operações serão empregados para realizar o desembarque de material, suprimentos e tropas na Praia de Itaoca, litoral do Espírito Santo.

O desembarque anfíbio ocorre nesta terça feira (25), e é considerado o “Dia D” das Operações “ADEREX-Anfíbia/Superfície”. Desde o início da comissão, adestramentos e exercícios de preparação foram realizados para aprimorar a capacidade operativa dos meios envolvidos.

Durante a “ADEREX” será empregado meios e militares em atividades reais, como: esclarecimento dos navios mercantes, plataformas, eventuais poluições hídricas e destroços em águas jurisdicionais brasileiras, além de exercícios de pick-up e VERTREP, que futuramente podem ser empregados no transporte de armamento, gêneros alimentícios e hospitalares.

blank
Aeronaves no convoo do NAM “Atlântico”

A “ADEREX-Anfíbia/Superfície”, que ocorre entre os dias 20 e 28 de maio, tem o propósito de praticar exercícios visando ao adestramento dos meios no controle das embarcações que realizam movimento do navio para a terra, além de contribuir para o treinamento das tropas da Força de Fuzileiros da Esquadra (FFE), incluindo elementos de Operações Especiais (Comandos Anfíbios) e militares do Grupamento de Mergulhadores de Combate (GRUMEC).

  • Com informações do CCSM