Operação Formosa: Fuzileiros Navais participam do maior exercício da Marinha do Brasil no Planalto Central

blank
Foto: FFE

De 8 a 17 de julho, a Força de Fuzileiros da Esquadra (FFE) está realizando a Operação Formosa 2019, no Campo de Instrução de Formosa (CIF), em Goiás. Considerado o maior exercício realizado pela Marinha do Brasil no Planalto Central, a Operação Formosa visa manter as condições de pronto emprego dos Fuzileiros Navais.

A Operação Formosa deste ano emprega cerca de 1.900 militares, aeronaves, veículos blindados, carros lagarta anfíbios (CLAnf), mísseis superfície-ar (MSA), aeronaves remotamente pilotadas (ARP), obuseiros de artilharia e lançadores múltiplos de foguetes ASTROS.

Todos os armamentos e sistemas de armas utilizam munição real. A novidade este ano é o teste de campo do recém-adquirido Sistema Integrado de Comando e Controle do Corpo de Fuzileiros Navais (SIC2CFN), um sistema que tem por objetivos facilitar o gerenciamento das ações no campo de batalha, possibilitar a obtenção de dados, viabilizar a comunicação entre os elementos de combate e realizar ações de guerra eletrônica contra forças adversas.

No dia 12 de julho, ocorreram Demonstrações Operativas para jornalistas, militares convidados, autoridades da área de Brasília, alunos do Centro de Instrução e adestramento de Brasília (CIAB) e veteranos fuzileiros navais. O intuito foi apresentar uma síntese das principais atividades operativas realizadas pela FFE.

A primeira parte do evento contou com a demonstração das capacidades do Comando da Tropa de Reforço, por meio de operações de apoio ao combate, e de serviços de apoio ao combate, tais como uma descontaminação de agentes nucleares, biológicos, químicos e radiológicos (NBQR), uma desativação de artefato explosivo e as capacidades de um Hospital de Campanha.

A seguir, o público presente pode conhecer o SIC2CFN e partir para a demonstração de manobra tática, na localidade denominada Pedra do Fogo. “Por ser eletrônico é importante para termos a informação em tempo real, utilizando, inclusive, imagens de satélites onde temos os acompanhamento das nossas tropas”, destaca o Comandante de Operações Navais, Almirante de Esquadra Leonardo Puntel.

Esta demonstração tem o objetivo de simular as manobras militares ofensivas e defensivas, que ocorrem durante a após uma Operação Anfíbia. A demonstração contou com a participação de duas aeronaves AF-1, carros blindados, o Lançador Múltiplo de Foguetes ASTROS e demais sistemas de armas do Corpo de Fuzileiros Navais.

A Operação Formosa reveste-se de grande importância para o Corpo de Fuzileiros Navais, que, conforme reconhecido na Estratégia Nacional de Defesa, possui características de força de caráter expedicionário por excelência.

Assim, a manutenção de sua condição de pronto emprego exige treinamentos em variados ambientes operacionais, tais como áreas litorâneas, áreas urbanas, selva, áreas ribeirinhas e cerrado.

Ainda durante o exercício, pela primeira vez uma mulher comandou um pelotão de infantaria. À frente de um grupo de cerca de 50 militares, a Tenente Liana de Magalhães avaliou a experiência como gratificante.

“Estou vibrando bastante. Realmente era isso que eu queria e a Marinha me deu esse espaço”, disse. Ela ingressou no Corpo de Fuzileiros Navais há 18 anos como musicista. Depois passou para o quadro de oficiais e, recentemente, fez o curso de Aperfeiçoamento em guerra anfíbia.

“É uma operação extremamente complexa. O emprego de todos esses meios faz a diferenciação desse exercício, há toda uma estrutura”, ressalta o chefe do Estado Maior da Armada, Almirante de Esquadra Celso Luis Nazareth.

Sobre a Força de Fuzileiros da Esquadra

A Força de Fuzileiros da Esquadra (FFE) é responsável por coordenar a área operativa dos Fuzileiros Navais na Marinha do Brasil. A Força realiza anualmente uma ampla gama de exercícios, a fim de preparar seus militares para atuar em diferentes tipos de conflito.

Desde os de alta intensidade, tais como as guerras convencionais, até em operações de caráter humanitário e de paz. Nos últimos dois anos, a FFE se destacou por atuar em Operações de Garantia da Lei e da Ordem (GLO), em diferentes estados do Brasil, dentre elas as operações conduzidas pelo Gabinete de Intervenção Federal, no estado do Rio de Janeiro.

  • Com informações da FFE e da AsCom MD

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here