OPERANTAR XXXVII: NApOc “Ary Rongel” inicia Apoio Logístico para Estação Antártica Comandante Ferraz

blank
blankO Navio de Apoio Oceanográfico (NApOc) “Ary Rongel” (H44), subordinado ao Grupamento de Navios Hidroceanográficos (GNHo), iniciou o Apoio Logístico à Estação Antártica Comandante Ferraz (EACF), na OPERANTAR XXXVII. Ao fundear nas proximidades da Estação Antártica Comandante Ferraz (EACF), no dia 12 de novembro, foi realizada a transferência da chata de óleo, pesando 18 toneladas, com o auxílio do Pau de Carga do Navio. Entre a preparação e o posicionamento da chata, na água, foram cerca de cinco horas de trabalhos, envolvendo equipes do Departamento de Convés, Grupo de Mergulhadores e Destacamento Aéreo Embarcado (DAE).

Ocorreu também a necessidade de reposicionamento das aeronaves UH-13 (Esquilo bi-motor), a fim de propiciar maior segurança e espaço, para o deslocamento da chata. A retirada da chata de óleo configura-se como um marco no inicio do Apoio Logístico, na OPERANTAR XXXVII, pois envolvia gama de variáveis que dependiam de condições meteorológicas favoráveis. Entre as tarefas alocadas ao navio, destacam-se o reabastecimento da EACF com óleo, equipamentos e gêneros; o apoio a projetos de ciência e de tecnologia; além da realização de sondagens e levantamentos oceanográficos desde o continente sul-americano até o Continente Antártico.
blank
Chata de Óleo no convés do NApOC “Ary Rongel” sendo içada pelo Pau de Carga do navio

As atividades científicas envolvem pesquisadores de diversas instituições de ensino de renome do País, que desenvolvem seus trabalhos utilizando como base a EACF, o NApOc “Ary Rongel” e diversos acampamentos estabelecidos na região, lançados, apoiados e recolhidos pelo navio. Outra tarefa sob responsabilidade do navio é o monitoramento ambiental da Baía do Almirantado, na Ilha Rei George (uma das ilhas Shetlands do Sul), onde está instalada a Estação Antártica Brasileira.

Para o cumprimento da missão Operantar XXXVII, o “Gigante Vermelho”, como é apelidado, conta com uma tripulação composta por 94 militares; o Destacamento Aéreo Embarcado, composto por duas aeronaves UH-13; e um Grupo de Mergulhadores. Suas presenças a bordo conferem ao navio a versatilidade necessária à carga e descarga de material para a EACF e ao suporte a projetos científicos em locais remotos e de difícil acesso.
Fonte: CCSM

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here