OTAN desenvolve plano para ‘manutenção da superioridade’ sobre potenciais inimigos

A Organização do Tratado do Atlântico Norte (OTAN) no âmbito da sua nova estratégia militar, tenciona realizar métodos experimentais de resistência contra ameaças provenientes de várias esferas em simultâneo.

A nova estratégia da OTAN foi aprovada pelo Comitê Militar, principal órgão militar da aliança, e está dirigida para a “adaptação aos desafios de segurança em mudança e também para a determinação de caminhos para uma contenção eficaz”.

O presidente do Comitê Militar, Stuart Peach, afirmou que essa nova estratégia irá permitir manter a superioridade perante potenciais inimigos. A estratégia militar é um documento confidencial.

No sábado (14), o presidente do Comitê Militar da OTAN marechal da Força Aérea, Stuart Peach, revelou alguns pontos da estratégia em seu discurso durante uma reunião na Eslovênia, onde serão discutidas as questões da contenção e defesa na região euro-atlântica e também do conceito de realização de operações militares.

“Neste ano, nós, pela primeira vez desde 1967, assinamos uma nova estratégia militar da OTAN. Baseados nos três objetivos principais da Aliança – a defesa coletiva, a gestão de crise e a segurança coletiva” disse ele.

Ainda segundo Peach, as concepções desenvolvidas permitirão também “definir a prioridade das capacidades, do desenvolvimento das forças e da experimentação para a oposição aos desafios (…) isso permitirá a OTAN manter a superioridade perante os adversários, potencias ou reais, nos permitirá exercer nossas missões principais”, enfatizou ele.

Comitê Militar da OTAN

O Comitê Militar da OTAN é o órgão militar superior da Aliança que é responsável pela consultoria do órgão político principal de decisão – o Conselho do Atlântico Norte, e também do Grupo de Planejamento Nuclear.

  • Com agências internacionais


DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here
Enter the text from the image below