OTAN em alerta após perder rastreio de submarino russo no Mar Mediterrâneo Oriental

Imagem ilustrativa via redação OD Europe.

Google News

A OTAN teria perdido a pista de rumo (traking) de um submarino de ataque russo, possivelmente armado com mísseis de cruzeiro que podem portar ogivas convencionais ou nucleares, que operava no Mediterrâneo Oriental.

O desaparecimento do submarino, identificado como Rostov-on-Don, levou a um estado de pânico na OTAN. Citando uma fonte israelense, a RT disse que a Marinha dos Estados Unidos estava muito preocupada porque os submarinos diesel-elétricos do Projeto 636 da classe Varshavyanka , como Rostov-on-Don, são capazes de realizar operações de inteligência.

A U.S. Navy (Marinha dos Estados Unidos) rapidamente lançou uma extensa operação para localizar e rastrear o submarino russo desaparecido de seus sistemas de monitoramento no Mediterrâneo Oriental.

Mesmo não existindo nenhum tipo de comentário ou declaração oficial da OTAN ou da U.S. Navy, a situação de apreensão é evidente entre as forças aeronavais da aliança ocidental e de Israel na região, já que todos estão acostumados a monitorar os movimentos de submarinos e outras embarcações  da Marinha Russa, com ou sem permisão da Rússia. O grande afluxo de comunicações e outras evidências em opensource interceptadas por monitores amadores e profissionais deixa clara a situação de agitação que acontece desde então.

Vários aviões de patrulha marítima Boeing P-8 Poseidon da Marinha dos EUA se revezaram na busca pelo submarino perdido, que supostamente está armado com mísseis de cruzeiro, na costa do Líbano. A pesquisa foi percebida por observadores de sites de monitoramento de aviação.

Em 19 de março, uma fonte informada confirmou à RIA Novosti que Rostov-on-Don está em contato com seu comando e ainda transmitindo informações.

“As forças anti-submarino da OTAN vêm tentando há uma semana encontrar o submarino Rostov-on-Don no Mediterrâneo”, disse a fonte. “As tentativas de encontrá-lo falharam. Ao mesmo tempo, o comando russo não perdeu contato com Rostov-on-Don. ”

A fonte admitiu que a NATO tem fortes capacidades no Mediterrâneo. Ainda assim, ele observou que as capacidades de “invisibilidade” do submarino russo superaram as expectativas.

Rostov-on-Don é um dos seis submarinos da classe Varshavyanka atualmente em serviço na Frota da Marinha Russa do Mar Negro. Esses pequenos e silenciosos submarinos são regularmente implantados na Base Naval de Tartus, na costa síria.

  • Com informações IntelSky, STF Analysis & Intelligence via redação Orbis Defense Europe.


Receba nossas notícias em tempo real nos seguindo pelos aplicativos de mensagem abaixo:

Assine nossa Newsletter


Receba todo final de tarde as últimas notícias do DefesaTV em seu e-mail, é de graça!

Assista nosso último episódio:

Comments are closed.