Paraquedistas do Exército dos EUA ficam feridos durante adestramento junto a fronteira russa

O militares ficaram feridos após sofrerem um acidente durante salto no aeródromo de Nurmsi, na Estônia. O objetivo do exercício é treinar a defesa da Estônia para uma possível situação de crise militar.

blank

Na madrugada do dia 8 de maio, foi realizada uma das fases do adestramento conjunto Swift Response (resposta rápida) entre EUA, Reino Unido e Estônia, na base aérea estoniana localizada a aproximadamente 200 quilômetros da fronteira com a Rússia.

Durante o exercício, 600 paraquedistas da 82ª divisão das Forças Aerotransportadas dos EUA, além de três veículos de transporte e dois obuseiros, foram lançados de aviões. Segundo o jornal Postimees, nove paraquedistas ficaram feridos ao aterrarem no solo, tendo sido levados a um Hospital Regional do Norte da Estônia.

O porta-voz da embaixada dos EUA na Estônia, Mark Naylor, confirmou que diversos paraquedistas sofreram ferimentos leves ao pousarem durante a manobra realizada na madrugada de sábado (8).

“Esta é uma parte normal das operações aéreas. Nenhum dos ferimentos coloca em risco a vida dos soldados e a maioria deles já retornaram ao trabalho”, afirmou o porta-voz.

Entretanto, Naylor adicionou que três paraquedistas estavam se recuperando de lesões nas pernas. O Exercício começou dia 5 de maio e irá acontecer até próximo dia 14 de maio na Estônia, com a participação de aproximadamente 2.500 militares da Estônia, dos EUA e do Reino Unido, além de dezenas de aeronaves.

  • Com agências internacionais