Pentágono anunciou pacote de ajuda de defesa de US $ 125 milhões para a Ucrânia

blank
Principal equipamento do pacote será o barco de patrulha litorâneo Mark VI da Safe Boats International. Imagem ilustrativa via U.S. Navy.

O Pentágono anunciou um pacote de ajuda militar de US $ 125 milhões para a Ucrânia, que inclui dois barcos-patrulha armados para ajudar o país a defender suas águas territoriais.

A cifra é considerada baixa em comparação com pacotes de ajuda para outros países que se estão em situação de beligerância aberta com grandes potências (Rússia) e guerra civil. Porém a Ucrânia ainda é um terreno politicamente instável para os EUA da gestão Biden, que tem ligações suspeitas com casos de corrupção no governo e meio empresarial ucraniano ainda mal exclarecidos (caso envolvendo o filho de Joe Biden, o empresário Hunter Biden).

Além dos dois barcos-patrulha Mark VI, o pacote também consiste em radares para combater a artilharia, suporte para imagens de satélite e capacidade de análise, e equipamento para apoiar o tratamento médico militar e procedimentos de evacuação de combate.

O Pentágono também disse que os US $ 150 milhões restantes em ajuda militar aprovada pelo Congresso dos EUA para o ano orçamentário de 2021 não serão fornecidos até que os departamentos de Estado e de Defesa possam certificar aos legisladores que a Ucrânia fez “progresso suficiente nas principais reformas de defesa este ano.”

“O Departamento incentiva a Ucrânia a continuar a promulgar reformas que fortaleçam o controle civil dos militares, promovam maior transparência e responsabilidade na indústria de defesa e aquisições e modernizem seu setor de defesa em outras áreas-chave, de acordo com os princípios e padrões da OTAN”, disse o Pentágono em uma declaração em 1º de março

A Ucrânia foi bloqueado em uma disputa com a Rússia, que anexou a península da Criméia em 2014 e estruturou o apoio velado aos separatistas no leste da Ucrânia. O conflito, agora em seu sétimo ano, matou mais de 13.200 pessoas e devastou o coração industrial da Ucrânia.

“Esta ação reafirma o compromisso dos Estados Unidos em fornecer armas letais defensivas para permitir que a Ucrânia se defenda de forma mais eficaz contra a agressão russa”, disse o comunicado.

O impeachment em dezembro de 2019 do ex-presidente Donald Trump centrou-se nas alegações de que ele negou assistência militar à Ucrânia como parte de um esquema para pressionar o governo ucraniano a investigar Joe Biden, que na época desafiava Trump para a Casa Branca e em novembro derrotou ele na eleição presidencial.

Trump foi absolvido pelo Senado em fevereiro do ano passado e nada foi provado sobre as acusações de restrições a Ucrânia, que seguem ainda o mesmo padrão de aplicação do governo Trump.

As únicas situações que ainda impedem um apoio maior a Ucrânia por parte de aliados europeus e dos EUA é a grande incidência de corrupção e falta de transparência em ações governamentais, e, das possíveis ligações de setores do governo e indústria da Ucrânia com países considerados apoiadores do terrorismo como; o Irã, Argélia, Paqusitão e outros da Africa, nos quais existe a suspeita de venda de tecnologias e armas da época da guerra fria, mas que ainda são consideradas muito eficiêntes em campos de batalhas do terrorismo islâmico na Africa e Oriente Médio.

blank

Principal equipamento do pacote será o barco de patrulha litorâneo Mark VI da Safe Boats International

O Mark VI é uma classe de barco-patrulha a serviço da Marinha dos Estados Unidos , projetado para patrulhar as águas ribeirinhas e litorâneas . Os primeiros dois barcos Mark VI foram entregues ao Coastal Riverine Grupo DOIS em setembro de 2015.

Dois barcos foram implantados no Bahrein em abril de 2016, com o Coastal Riverine Squadron  sendo o primeiro a operar a embarcação no Golfo Pérsico, enquanto designado pela Força-Tarefa 56 O Mark VI substituiu os barcos de comando Riverine menos capazes anteriormente atribuídos à Força-Tarefa 56.

Duas embarcações foram entregues ao Coastal Riverine Group ONE em 2016 e posteriormente implantadas em Guam em 2017. Uma terceira embarcação foi implantada no Bahrein em 2018 para substituir a embarcação protótipo do Coastal Command Boat, que foi devolvida aos Estados Unidos, onde foi desativada e colocados em armazenamento de longo prazo. Uma terceira nave foi implantada em Guam, completando a implantação inicial da nave. As embarcações avançadas são tripuladas por equipes rotativas da Força Costeira Riverine da Marinha.

As embarcações finais foram entregues à Coastal Riverine Grupo ONE em 2017 e à Coastal Riverine Grupo DOIS em 2018 para completar a entrega das 12 embarcações. Atualmente, não há planos para colocar em campo embarcações adicionais com a Marinha, embora várias nações parceiras tenham expressado interesse em potencialmente comprar uma série de embarcações por meio do processo de vendas militares estrangeiras para seu próprio uso.