Pilotos da Esquadrilha da Fumaça treinam emergências em simulador de voo

Como parte das primeiras atividades após o retorno das férias, cinco pilotos da Esquadrilha da Fumaça realizaram, voos em um simulador de A-29 Super Tucano, no 3º/3º Grupo de Aviação (3°/3° GAv), Esquadrão Flecha, que igualmente faz uso do Super Tucano em sua missão. O esquadrão Flecha é estabelecido na Ala 5 em Campo Grande/MS.

O simulador de voo reproduz fielmente o interior, os comandos da aeronave e o próprio voo, permitindo ao piloto realizar exercícios diversos, como procedimentos de emergência e exercícios específicos ao voo da Esquadrilha da Fumaça.

Durante o voo simulado, o piloto conduz a aeronave da mesma forma que a conduziria em um voo real, preocupando-se com os mesmos procedimentos e segurança. Com ele, fora da nacele, outro piloto é responsável pela instrução, avaliação, controlar o ambiente externo e situações que deverão ser simuladas.

Dentre os pilotos que fizeram o voo simulado está o novo integrante da Fumaça, o 1º Tenente Aviador Felipe Kawka, que inicia o seu curso para assumir a posição de voo número 5 na equipe.

Ele explica que a simulação é importante para manter em constante treinamento o como proceder em diferentes situações que podem ocorrer durante um voo.

“A grande vantagem para o piloto e para o Esquadrão é a possibilidade de treinar procedimentos que não podem ser realizados em um voo real, como a simulação de todas as emergências possíveis”, explica o piloto.

Após o retorno para a sede da Esquadrilha da Fumaça, em Pirassununga (SP), os pilotos seguem as suas rotinas normais de treinamento.

A divulgação da primeira agenda de demonstrações pelo Centro de Comunicação Social da Aeronáutica, responsável por receber as solicitações advindas de todo o país, deve ocorrer nas próximas semanas e será divulgada pelos meios oficiais.

  • Por: Tenente Marcus Lemos, AsCom do EDA, Foto: Tenente Felipe Kawka