Pilotos suecos e brasileiros do Gripen E utilizarão sistema de mira produzido pela empresa Ael Sistemas

Parte do cockpit de última geração, do caça Gripen E da Força Aérea Brasileira, o sistema Targo™, montado no visor do capacete, dará ao piloto informações de navegação, rotas e pontaria

blank
Sistema Targo da AEL Sistemas

Google News

Ao mover a cabeça e o capacete em direção ao alvo, em vez da aeronave inteira, os pilotos que usam o sistema Helmet Mounted Display (HMD) podem mirar os sensores e os mísseis no alvo rapidamente.

Isso permite que os pilotos identifiquem melhor os alvos no ar e no solo e maximizem o desempenho total. Com sua habilidade de visão noturna, esse capacete é o maior aliado do piloto.

“Você pode usar uma técnica diferente com um HMD”, disse o piloto de teste do Gripen, Jakob Högberg. “Isso porque o capacete com mira montada permite maior consciência situacional. Dessa forma, a localização com precisão é mais simples e nós atiramos mais rápido”, completou.

O sistema também pode determinar alvos para o piloto, levando a uma avaliação mais eficiente da situação tática. O HMD mostra também informações vitais de voo, como altitude e velocidade no ar.

Além disso, localiza os alvos com precisão e fornece dados suplementares de rastreamento. “A realidade é combinada com o sistema, já que a localização é sobreposta ao que o piloto vê”, explicou Högberg.

Para o Gripen E, a Força Aérea Sueca (SwAF) e a Força Aérea Brasileira (FAB) usarão o HMD chamado Targo, desenvolvido pela empresa brasileira AEL Sistemas, localizada em Porto Alegre (RS), uma das empresas beneficiárias do Programa Gripen no Brasil.

Com o equipamento, os pilotos do Gripen terão sinalização noturna e outros recursos no display. Para máxima eficácia, o capacete é personalizado para cada piloto, assegurando, assim, que o visor esteja posicionado na altura e na distância correta dos olhos.

Os sensores do capacete devem ainda serem calibrados com os da aeronave, para que a informação mostrada esteja no lugar certo em relação à realidade. Com a personalização e calibração, o aviador tem alta precisão e evita perda de imagem.

Desenvolvido inicialmente para equipar os caças Gripen a fim de atender às necessidades operacionais da Força Aérea Brasileira (FAB), além do HMD, a AEL Sistemas ainda fornece outros dois displays de cabine: o Wide Area Display (WAD) e o Head-Up Display (HUD), que também equiparão os caças da SwAF.

Este acordo tornou a AEL uma das principais fornecedoras globais da Saab, ampliando a parceria entre as empresas.

“Este é mais um resultado excepcional da parceria de tecnologia com a indústria brasileira. A Saab conseguiu aliar sua expertise em integração de sistemas complexos e no desenvolvimento e construção de caças, com o trabalho de altíssima qualidade de empresas brasileiras como a AEL Sistema, responsável pelos avançados displays de cabine do Gripen. Hoje, todos os caças Gripen E/F que produzimos têm esses equipamentos de ponta, que são produzidos no Brasil ”, disse Linus Narby, chefe do contrato do Gripen Brasil na Saab.

  • Com informações da Saab


Receba nossas notícias em tempo real nos seguindo pelos aplicativos de mensagem abaixo:

Assine nossa Newsletter


Receba em seu e-mail as últimas notícias do DefesaTV, é de graça!

Assista nosso último episódio: