Presidente da República conversa com ministro da Defesa sobre manifestações e fala no uso do Artigo 142

Durante sua viagem ao Japão o presidente da República, Jair Bolsonaro, afirmou que conversou com o ministro da Defesa, Fernando Azevedo e Silva, sobre possíveis manifestações motivadas por outras no continente e que o governo brasileiro monitora a situação do Chile.

“Nós nos preparamos. Ontem conversei com o ministro da Defesa sobre a possibilidade de termos movimentos como já tivemos no passado parecidos com o que estão acontecendo no Chile e como devemos nos preparar para isso. […] A gente se prepara para usar o “artigo 142”, que é para manutenção da lei e da ordem, caso [os militares] venham a ser convocados”, declarou, ao ser questionado sobre algumas análises de que o próximo País a ter agitação social seria o Brasil.

Bolsonaro ainda acusou Humberto Costa, senador pelo PT, de agitar as massas para confronto no País. “Não podemos ser surpreendidos, temos que ter a capacidade de nos antecipar a problemas”, disse o presidente ao conversar com alguns jornalistas depois de café da manhã.

O presidente afirmou que o que acontece atualmente na América do Sul são movimentos de esquerda que se autoajudam para tentar conquistar o poder, e que teriam sido articulados a partir da criação do Foro São Paulo.

“A intenção deles é atacar os EUA e se autoajudarem para que seus partidos à esquerda tenha ascensão. Dinheiro nosso brasileiro, do BNDES, irrigou essa forma de fazer política”, afirmou. Segundo Bolsonaro, “estão mudando de nome agora, mas se engana quem acha que essas pessoas foram alijadas da vida pública pelas urnas”, finalizou.

  • Com agências internacionais

You may also like





1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here
Enter the text from the image below