Presidente Trump quer empregar tropas federais para conter violência de grupos anarquistas

De acordo com denuncias das autoridades policiais, os governadores dos estados americanos não estariam dando ordens coerentes para conter os disturbios, e o contingente policial é insuficiente contra o crescente aumento de depredações e atos violêntos organizados por grupos antifas e anarquistas. Imagem dos confrontos em frente a Casa Branca, via Associated Press.

O Presidente Donald Trump prometeu na segunda-feira mobilizar tropas de serviço ativo para lidar com crescentes atos de terrorismo anarquista (Antifas) em todo o país, com ou sem o consentimento de autoridades locais.

“Hoje eu recomendo fortemente a todos os governadores que mobilizem a Guarda Nacional em número suficiente para dominarmos as ruas”, declarou o Presidente Trump em um discurso nacional do Jardim de Rosas da Casa Branca. “Prefeitos e governadores devem estabelecer uma presença esmagadora da aplicação da lei até que a violência acabe.

“Se uma cidade ou um estado se recusar a tomar as ações necessárias para defender a vida e a propriedade de seus residentes, implantarei as forças armadas dos Estados Unidos e rapidamente resolverei o problema”.

Unidades da Força de Resposta Imediata da 82ª Divisão Aerotransportada, normalmente estacionada em Fort Bragg, na Carolina do Norte, também devem se deslocar para Washington na terça-feira, segundo três funcionários do Departamento de Defesa que falaram com a Associated Press sob condição de anonimato.

Quando Trump proferiu suas declarações, centenas de manifestantes do lado de fora dos portões da Casa Branca gritaram “George Floyd”, o nome do homem afro-americano morto sob custódia policial na semana passada, cuja morte suspeita provocou o movimento atual, enquanto os policiais locais usavam gás lacrimogêneo e balas de borracha na tentativa de conter os depredadores.

Em suas breves observações, Trump reconheceu a morte de Floyd e prometeu que “a justiça será servida e ele não terá morrido em vão”.
“Estes não são atos de protesto pacífico, são atos de terror doméstico”, Ele também prometeu usar “todos os recursos federais disponíveis, civis e militares, para interromper os tumultos e saques”.disse ele.

Mas ele também atribuiu a crescente inquietação nacional a “anarquistas profissionais, multidões violentas, incendiários, saqueadores, criminosos e manifestantes” e prometeu que essas forças maliciosas não receberiam o reinado livre das ruas dos Estados Unidos.

Na noite de domingo, vários marcos históricos foram vandalizados e incendiados, enquanto os protestos passavam de manifestações pacíficas para explosões violentas. As janelas da sede do Departamento de Assuntos dos Veteranos, localizadas a cerca de um quarteirão da Casa Branca, foram quebradas por projéteis e placas ao redor do prédio desfiguradas com palavrões e retórica anti-Trump.

No início do dia, vários parlamentares republicanos instaram a Casa Branca a lidar com os problemas de protesto, invocando a Lei da Insurreição , que permite ao presidente ativar tropas federais durante emergências para executar determinadas tarefas de aplicação da lei, com ou sem a solicitação de um governador.

Mais de 17.000 soldados da Guarda Nacional já foram convocados em 23 estados e no Distrito de Columbia para ajudar na segurança e controle de multidões relacionados aos protestos.

Antes disso, mais de 46.000 guardas haviam sido ativados para ajudar na resposta dos estados à pandemia de coronavírus.

No início do dia, em uma teleconferência com os governadores, Trump criticou a resposta de muitos estados aos protestos como “fraca” e insuficiente. Ele prometeu “dominar” a rua com as tropas da Guarda Nacional.

As autoridades da Casa Branca não forneceram imediatamente detalhes do que incluiria a mobilização da ativa. Autoridades do Pentágono nos últimos dias alertaram certas unidades para se prepararem para possíveis mobilizações domésticas.

  • Com infomações do DoD – Departement of Defense, Marine Times & Military Times via redação Orbis Defense Europe.




Assine nossa Newsletter


Receba todo final de tarde as últimas notícias do DefesaTV em seu e-mail