Presidente Vladmir Putin deseja boa saúde a Joe Biden depois que este o chamou de assassino

blank
Foto ilustrativa de Mikail Metz, via TASS Russia.

“Não nos conhecemos bem pessoalmente, então, comporte-se bem! E te desejo uma boa saúde”; Declaração de Vladmir Putin para Joe Biden…

O presidente russo, Vladimir Putin, disse nessa quinta-feira dia 18/03, que as pessoas tendem a ver os outros como realmente se veem, depois que o presidente empossado dos Estados Unidos, Joe Biden, disse que pensava que o Presidente Vladmir Putin era um assassino.

Apesar da infeliz declaração do presidente empossado dos EUA, o Presidente eleito da Rússia, Vladmir Putin, disse que desejava boa saúde ao presidente dos Estados Unidos.

Putin afirmou a declaração em rede nacional, depois que Joe Biden, em uma entrevista ao ABC News transmitida na quarta-feira, disse “sim” quando questionado se ele acreditava que o presidente russo era um assassino.

Biden também descreveu Putin como sem alma, e disse que pagaria um preço pela suposta intromissão russa nas eleições presidenciais americanas de novembro de 2020, algo que o Kremlin nega.

“Sempre vemos nossas próprias características nas outras pessoas e pensamos que elas são como nós realmente somos. E, como resultado, avaliamos as atividades (de uma pessoa) e fazemos avaliações ”, disse ele.

“Como ele (Biden) disse, nós nos conhecemos pessoalmente. O que eu responderia a ele? Eu diria: desejo saúde. Te desejo saúde. Digo isso sem nenhuma ironia ou piada ”, acrescentou Putin.

Em um movimento altamente incomum após a entrevista de Biden, a Rússia disse que estava chamando de volta seu embaixador nos Estados Unidos para consultas urgentes sobre o futuro das relações entre EUA e Rússia.

‘Observações realmente ruins’

Pouco antes de Putin falar, o porta-voz do Kremlin disse que os comentários de Biden mostravam que ele não tinha interesse em estabelecer laços pacíficos com Moscou.

“Estas são observações realmente ruins do presidente dos Estados Unidos. Ele mostrou claramente que não quer melhorar as relações com nosso país ”, disse o porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov. “Vamos agora prosseguir com isso.”

“É claro que isso não aconteceu antes na história”, disse Peskov aos repórteres, descrevendo o estado das relações bilaterais como “muito ruim”.

Konstantin Kosachyov, vice-presidente da câmara alta do parlamento, disse que: “os comentários de Biden eram inaceitáveis, iriam inevitavelmente inflamar os já ruins laços e acabaram com qualquer esperança em Moscou de uma mudança na política dos EUA sob o novo governo norte-americano”.

Ele disse que a retirada de Moscou de seu embaixador foi a única medida razoável a ser tomada nessas circunstâncias.

“Suspeito que não será o último se nenhuma explicação ou pedido de desculpas vier do lado americano”, disse Kosachyov em um post no Facebook.

“Esse tipo de avaliação não é permitida da boca de um estadista desse porte. Este tipo de declaração não é aceitável em nenhuma circunstância ”, acrescentou, chamando o momento de divisor de águas nas relações EUA-Rússia.

  • Fonte: RT France Television, AFP, ABC News e Reuters, via redação Orbis Defense Europe.