Primeira mulher a comandar a aeronave presidencial, Capitão Carla Borges é oriunda da aviação de caça

O Airbus A-319CJ (VC-1A), do Grupo de Transporte Especiais (GTE), o qual é utilizado pela Presidência da República, é comandado há dois anos pela capitão aviador da Força Aérea Brasileira (FAB) Carla Borges. Na sua conta no Twitter, Bolsonaro destacou a informação de que a militar foi a primeira mulher a integrar o Esquadrão Escorpião (1º/3º GAV), em Boa Vista (RR), que emprega o A-29 Super Tucano na defesa das fronteiras. A capitão está no posto desde dezembro de 2016 e foi escolhida pelo conselho operacional da FAB, composto por três chefes de esquadrões.

Carla Borges, capitão aviador Foto: Divulgação/FAB

Segundo a FAB, a capitão aviador Carla Borges foi a primeira mulher a chegar à primeira linha da aviação de caça. Em 2011 realizou o voo solo no A-1, avião de caça usado em missões de ataque ao solo. O grupo de pilotos que integra o quadro de tripulantes dessa unidade da FAB é seleto. Para ingressarem, os pilotos são submetidos a um conselho operacional em que participam os chefes dos esquadrões (são três) e das seções envolvidas. Em 1982, quando a FAB recebeu a primeira turma feminina, as mulheres eram exceção.

Depois, elas passaram a ocupar os mais distintos postos – das cabines de aeronaves de combate ao comando de uma organização militar. Em 2016, a então capitão aviador Joyce de Souza Conceição foi a primeira piloto brasileira a pousar no continente antártico. A capitão Adriana Gonçalves é também piloto operacional da maior aeronave em operação atualmente na FAB, o Boeing 767, e participou de missões internacionais da FAB, como o transporte de tropas para o Haiti.

*Com informações da Presidência da República e da Agência Brasil (EBC)

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here