Programa de modernização Life Extension Project do Challenger 2

No dia 11 de setembro, foi apresentado a  imprensa especializada na Inglaterra pela BAE Systems, sua proposta  para modernização do tanque Challenger 2, para que este possa chegar até  2035 em condições modernas de combate, o programa  foi designado  Challenger 2 Life Extension Project (LEP) da BAE Systems.
Em 2013, o exército britânico anunciou planos para atualizar a seu principal tanque de batalha, o tanque Challenger 2, e um ano depois começou a receber pedidos de empresas de defesa no âmbito do programa Challenger 2 a LEP . Em dezembro de 2016, o Ministério da Defesa britânico nomeou dois finalistas do concurso, assinando com eles contratos para o desenvolvimento de protótipos.
O primeiro candidato foi a BAE Systems. O pacote de atualização Challenger 2, anteriormente apresentado como Mark 2, recebeu o nome de Black Night. A empresa ressalta que o desenvolvimento “é baseado em tecnologias maduras e, se necessário, um aumento adicional nas capacidades de combate do tanque” .

O Challenger 2 tanque foi desenvolvido nos anos 80 pela Vickers Defesa Systems, mais tarde tornou-se parte da BAE Systems. Em 1994 iniciou a sua produção, e em 1998 os novos tanques entraram oficialmente serviço do exército britânico. O Challenger 2 pesa 62,5 t, com comprimento  – 8,3 m, largura – 3,5 metros, a altura – 2,5 m, tripulação de 4 pessoas. O tanque é equipado com um canhão de 120 mm de alma raiada   L30E4 e duas metralhadoras de 7,62 milímetros.

A LEP tem como objetivo abordar a obsolescência do sistema em suas missões e garantir que o veículo permaneça operacional até 2035. No entanto, a proposta da BAE Systems demonstrada no Black Night não apenas aborda a obsolescência, mas também melhora a capacidade.

Simon Jackson, líder de campanha do Team Challenger 2 da BAE Systems, disse: “A BAE Systems está se aproximando da conclusão do contrato da fase de avaliação do LEP Challenger 2 com o MoD [Ministério da Defesa]. 

Nós enviamos documentação para apoiar a revisão preliminar do projeto do MoD e o Black Night foi desenvolvido para demonstrar o desenvolvimento de nossa solução para o Challenger 2 Mk 2 e para demonstrar a maturidade do nosso projeto. ”

Ele continuou: “As novas capacidades do veículo atualizado garantirão que ele seja efetivo até 2035, com potencial de crescimento para prosseguir operacional além dessa data, se o MoD assim exigir”.

Além disso, o processo de design forneceu comunhão com o Ajax, o veículo de reconhecimento futuro do Reino Unido atualmente em produção pela General Dynamics Land Systems (GDLS) Reino Unido (foto abaixo), na medida em que um comandante do Ajax poderia vir a operar um Challenger 2 Mk 2 com relativamente pouco ajuste. Isso reduzirá a carga de treinamento e suporte, um problema que muitos países enfrentaram ao implantar uma frota mista de veículos.

De acordo com Jackson, o Black Night “é um demonstrador projetado para mostrar o que Team Challenger 2 conseguiu durante a fase de avaliação. Inclui a oferta principal de sistemas avançados para missões, bem como opções como medidas de proteção ativas. ”

As melhorias incluem a visão independente do comandante de Safran Paseo, o termovisor Leonard para o artilheiro e a visão noturna DNVS da Leonard.

Os aprimoramentos são projetados para fornecer uma capacidade de 24 horas no modo Hunter- killer através do fornecimento de termovisores para o artilheiro, comandante, e motorista.

 

JG



Receba nossas notícias em tempo real pelos aplicativos de mensagem abaixo:

 

Caso deseje conversar com outros usuários escolha um dos aplicativos abaixo:



Assine nossa Newsletter


Receba todo final de tarde as últimas notícias do DefesaTV em seu e-mail

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here