Programa Estratégico Aviação do Exército contempla o Projeto “Obtenção da Capacidade de Ataque”

Foto Ilustrativa: T 129 ATAK (Versão Italiana)

Nas últimas semanas, muitas notícias foram veiculadas dando conta que o Departamento de Estado dos EUA, estaria oferecendo ao Exército Brasileiro, uma vasta gama de materiais via Foreign Military Sales (FMS). Dentre os materiais falado, foi especulado de haver possibilidade na aquisição de helicópteros de ataque. No dia 22 do corrente mês, publicamos matéria, onde falamos que o valor deste programa gira algo em torno de U$S 1,3 bilhão (R$ 4,9 bilhões), e que está programado para ser concluído em 2039. O projeto “Obtenção de Capacidade de Ataque” envolve a aquisição de 12 a 24 helicópteros de ataques.

Baseado nestas premissas, perguntamos ao Exército Brasileiro, quais poderiam vir a ser estas aeronaves, quando elas foram testadas e se elas irão ser direcionadas ao 4º BAvEx ou alguma outra unidade. De pronto, fomos atendidos pelo Centro de Comunicação Social do Exército que nos elucidou sobre o Programa Estratégico Aviação do Exército (PEE Av Ex), explicando que o mesmo contempla o Projeto Obtenção da Capacidade de Ataque e prevê a aquisição de helicópteros de ataque para a Aviação do Exército, onde à aeronave escolhida deverá atender aos Requisitos Operacionais definidos pela força terrestre

As aeronaves foram testadas pelo Grupo de Ensaios e Avaliações do Comando de Aviação do Exército (GEA/CAvEx), que seguindo orientações do Exército Brasileiro, realizaram testes iniciais nas aeronaves de ataque nas seguintes condições:

  • T129 ATAK (Protótipo da versão Italiana) nas instalações da Leonardo Helicópteros, Itália, em 2013;
  • AH-1Z Viper, no US Marine Corps, Camp Pendleton, Estados Unidos, em 2014;
  • MI-28NE Havoc, nas instalações da Rostvertol, Rússia, em 2014;
  • A129D Mangusta, no V Regimento Rigel, Itália, em 2015; e
  • T129 ATAK (Versão Operacional Turca), nas instalações da Turkish Aerospace Industries, Turquia, em 2018.

As aeronaves mencionadas acima, foram voadas e submetidas a testes iniciais de acordo com a disponibilidade do fabricante. O destino das aeronaves de ataque será ainda estudado e definido pelo Estado-Maior do Exército somente quando a aquisição for definida. Analisando as datas dos testes, podemos presumir que o Exército Brasileiro vem trabalhando em silêncio a um bom tempo, para adquirir o melhor meio aéreo de ataque que atenderá suas demandas.

Sabemos perfeitamente que os últimos dois anos, foram difíceis economicamente ao pais. Cortes orçamentais tiveram de ser feitos e com isso Projetos estratégicos, infelizmente sofrem atrasos não pelo querer das pessoas, mas pela necessidade de se fazer os cortes como parte do equilíbrio fiscal. Com a entrada do novo governo, onde vislumbram-se dias melhores para as Forças Armadas, a tendência que a PEE Av Ex ganhe força e possa vir ser concretizada o mais breve possível. Para mais informações sobre os projetos do Programa Estratégico Aviação do Exército visite o site do Escritório de Projetos do Exército (EPEx), www.epex.eb.mil.br.



2 COMENTÁRIOS

  1. Onde serão usados helicópteros anti tanque? Os helicópteros de transporte e carga multi função são muito mais desejáveis. Pilotos remotos de drones e helicópteros de ataque deixaram vazar na Internet imagens de civis atingidos por fogo de canhões e mísseis por ordem de comandantes durante o mandato de Barack Obama. Um ensaio para o uso de drones já encomendados no território dos EUA. Onde serão usados esses helicópteros táticos no Brasil?

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here
Enter the text from the image below