Project Excelsior III, o grande salto…

blank
O capitão Kittinger sai da gôndola Excelsior III, a 31.333 metros acima da Terra, às 7:12 da manhã de 16 de agosto de 1960. Foto feita por dispositivo automàtico. Imagem via U.S. Air Force.

Muito antes de Felix Baugartner ser patrocinado por uma empresa de energéticos para ir saltar acima da estratosfera, um homem aceitou o desafio de um experimento cientìfico fora do comum para a época, mas que ajudou a desenvolver vàrios parâmetros da biomedicina do programa espacial americano. E esse homem entrou para a història mas ainda assim é pouco lembrado até mesmo pelos seus colegas de paraquedismo por todo o mundo. Esse feito foi inclusive imortalizado atravéz de um filme dos anos 60 que muitos devem ter visto na sessão da tarde nos anos 80…

16 de agosto de 1960: Às 7h12am , o capitão Joseph William “Red”Kittinger II, da Força Aérea dos Estados Unidos, saltou de uma gôndola com balão, 102,800 pés (31,333 metros, 19,47 milhas) acima do Vale Tularosa, no Novo México. Esta foi sua terceira subida de balão e salto de pára-quedas de alta altitude durante o Project Excelsior, uma série de experimentos para investigar os efeitos no corpo humano de saltos de altitudes extrêmas.

Para proteção em altitudes extremas – acima de 99% da atmosfera -, Joe Kittinger usava um traje de pressão parcial tipo capstan MC-3A desenvolvido e fabricado pela David Clark Co. (famosa por fabricar headsets e outros acessorios) modificado e um capacete MA-3. Sobre esta usava uma vestimenta coverall para manter o lacre e os cabrestantes da roupa de pressão de com a qual ele saltou da gôndola ddo balão. Ele respirou uma combinação de 60% de oxigênio, 20% de nitrogênio e 20% de hélio. Durante a subida de 1 hora e 31 minutos, a selagem de pressão da luva direita de Kittinger falhou, permitindo que sua mão inchasse dolorosamente com a pressão atmosférica decrescente.

blank
Comparison of approximate altitudes of various objects and successful stratospheric jumps, and a graph of International Standard Atmosphere temperature and pressure.

Em temperaturas tão baixas quanto -70 ° C, o capitão Kittinger caiu livremente por 4 minutos e 36 segundos e atingiu uma velocidade de 614 milhas por hora (988 quilômetros por hora). Durante a descida em queda livre, ele seguiu um pequeno pára-quedas de arrasto para estabilização. Seu pára-quedas principal de 8,5 metros de diâmetro abriu a 5,334 metros e ele tocou o solo 9 minutos, 9 segundos depois. A duração total da descida de Kittinger foi de 13 minutos e 45 segundos. Para esta conquista, ele foi premiado com a Distinguished Flying Cross (sua segunda) e o Harmon Trophy. o Capitão Joseph Kittinger já havia trabalhado no Project Man High e iria para um terceiro projeto de balão de alta altitude, o Stargazer.

blank
Uma equipe de recuperação auxilia o capitão Kittinger após sua queda livre de 102.800 pés, 16 de agosto de 1960. O helicóptero no fundo é um Piasecki H-21. (Força aérea dos Estados Unidos)

Depois de retornar às operações, o Cap. Kittinger voou 483 missões de combate em três turnês durante a Guerra do Vietnã. Depois de dois vôos no Douglas B-26K Invader, ele fez a transição para o McDonnell F-4D Phantom II e retornou ao Sudeste Asiático para uma terceira turnê voluntária com o famoso 555 Fighter Interceptor Squadron (“The Triple Nickel”). A ele é creditado o abate em combate de um caça MiG 21 norte-vietnamita.
Quase até o final de sua terceira turnê de combate, o tenente-coronel Kittinger foi derrubado e ele e seu Oficial do Sistema de Armas foram capturados. Eles passaram 11 meses no infame Hanoi Hilton, um campo de prisioneiros de guerra dos norte-vietnamitas.

blank
Col. Joseph Kittinger Jr. (U.S. Air Force photo)

Capitão Joseph W. Kittinger II, Força Aérea dos Estados Unidos. O capitão Kittinger está usando as asas de um piloto sênior da Força Aérea e de um distintivo paraquedista básico da Força Aérea. A fita listrada de vermelho, branco e azul representa a Distinguished Flying Cross. (Força aérea dos Estados Unidos)

blank
Joseph Kittinger next to the Excelsior gondola. The plaque reads “This Is The Highest Step In The World”

© 2015, Bryan R. Swopes

Referencias:

http://stratocat.com.ar/fichas-e/1960/HMN-19600816.htm

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here