Protestos contra novos lockdowns por toda a Europa começam antes do previsto

blank
Imagens dos protestos de hoje na Holanda, considerados os mais violêntos até o momentos. Fotos via redes sociais.

Relatos e imagens dos confrontos do início da noite na Holanda já registram 4 mortos, dezenas de feridos e 4 viaturas de polícia destruídas. Entre os mortos pelo menos dois comprovadamente foram vítimas de disparos de arma de fogo, alegadamente de disparos efetuados pela Polícia de Amsterdan fora de situação de legítima defesa.

Os protestos contra as restrições impostas devido à crise sanitária já acontecem por toda a Europa à pelo menos um ano, mas agora prometem se tornar mais intensos e contando inclusive com a participação de representantes das forças policiais e militares em diversos países da Europa Ocidental e do Leste.

Depois que a Austria resolveu impor um novo confinamento para os cidadãos não vacinados e manter varias outras restrições até para os vacinados, diversos movimentos de protestos e manifestações começaram a eclodir antes mesmo do final de semana, o que era planejado por diversos movimentos políticos e sociais austríacos.

Alegando temores de eventuais crescimento de casos, outros países da Europa já cogitam seriamente o confinamento para não vacinados, a obrigação da vacinação para todos e outras restrições para vacinados que não tomaram a 3a dose (com eventual obrigação de uma 4a dose) e/ou punições para os que ainda não se vacinaram ou se recusam a se vacinar.

Na Holanda, França, Alemanha e Reino Unido milhares de pessoas não esperaram o sábado para começar os protestos previstos e os confrontos violêntos com as forças de ordem já tomam as ruas das principais cidades da Holanda, Alemanha, França e Reino Unido, entre outros protestos menores em diversos países europeus.

Apesar dos protestos receberem pouca ou nenhuma cobertura das grandes mídias, é muito notável a mobilização pelas redes sociais e grupos de Telegram e outros aplicativos de mensagens que organizam e divulgam os locais de protestos.

De acordo com fontes dos Sindicatos de Polícias da França, Alemanha e Reino Unido receio das autoridades temem que as manifestações tomem as mesmas porporções dos protestos dos Coletes Amarelos (Gilets Jaunes & Yellows Vest) que começaram em 2018 e só foram diminuídos pelos confinamentos obrigatórios de 2020.

Abaixo, as cenas dos confrontos que estão acontecendo nesse início de noite na Holanda, os mais violêntos até o momento:

  • Com informações das redes sociais, France 24, Radio France Inter, RT France e Voice of Europe, via redação Orbis Defense Europe/Paris.