Quase tudo sobre o “Da Xiao”(Senior Captain) Lai Yijun, o Cmdte do CV-17 Shandong

Portando a bandeira nacional chinesa, o "Da Xiao(Senior Captain)" Lai Yijun junto com Xi Jimping e o "Da Xiao" Pang. Imagem via CCTV.

Agora que todas as atenções do mundo naval se voltam para a Marinha da PLA, devido ao comissionamento do seu novo porta-aviões, o CV-17 Shandong; também outras curiosidades estão no escopo dos recursos humanos que essa embarcação necessita para sua complexa operação.

Os vizinhos da China temem com toda a razão a expansão geopolítica chinesa e seu consequente crescimento operacional naval militar, porém, no ocidente todos os bons conhecedores sabem da grande complexidade de operar um grupo de combate de um porta-aviões, que jamais sairia em solitário para qualquer operação. E isso, somente a U.S. Navy, a Royal Navy e Marine Nationale o fazem com grande maestria e experiência em combate de mais de 80 anos, com as demais operadoras navais restritas à operação de embarcações porta-helicópteros e/ou outras obsoletas, repletas de restrições operacionais.

Mesmo que seja evidente que a Marinha da PLA não possa jamais se igualar ao poderia da U.S. Navy, ainda assim seu crescimento é algo impressionante. Sendo assim, as atenções agora se voltam para como a Marinha do PLA vai gerenciar os recursos humanos que farão o novo CV-17 Shandong operar com seu grupo de combate, consequentemente, todos querem saber mais sobre o atual Comandante do porta-aviões Shandong.

Um militar “Low Profile”, mas com um excelente curriculum vitae intelectual e operacional

Os olhos dos experts navais focaram atentamente para quem o Presidente Xi Jinping entregou pessoalmente a bandeira nacional da RPC para a embarcação ao “Da Xiao” (capitão sênior) Lai Yijun, que então seria confirmado oficialmente e honoravelmente, como comandante do CV-17 Shandong, quando participou da cerimônia de comissionamento do navio.

Agora, o “Da Xiao(Senior Captain)” Lai Yijun, com especialização em mísseis, está no comando do CV-17 Shandong, o primeiro porta-aviões construído 100% na China.

O então “Shao Xiao” (Tenente Comandante) Lai Yijun, se destacou na Marinha da PLA quando assumiu o comando da fragata de mísseis guiados F-522 “Lianyungang“, durante um exercício naval multinacional no Paquistão em 2007, quando o então oficial superior comandante da embarcação ficou doente. Mais tarde, ele foi promovido a comandante de uma divisão de fragatas da frota do mar do leste.

Na época esse foi  o primeiro exercício desse tipo para a Marinha do Exército de Libertação Popular, e envolveu navios de guerra de nove países, incluindo Estados Unidos, Grã-Bretanha, França e Itália, e sob o comando de Lai Yijun, e a fragata chinesa F-522 “Lianyungang“, sob o comando do “Shao Xiao” Lai Yijun, foi uma das melhores em uma competição para atingir  alvos de superfície, dando um grande prestigio para a Marinha do PLA.

Cmdte Lai Yijun,  se formou na Academia Naval de Dalian em ano não divulgado, foi treinado na Universidade de Línguas Estrangeiras e Academia de Inteligência Naval do PLA e nomeado publicamente “Zong Xiao” (Comandante, ou equivalente à capitão-tenente)  em 2010. 

Em Fóruns de discussão de estratégia naval civil e militar, muitos especialistas de renome também especulam que o Cmdte Lai Yijun teria efetuado diversos cursos na IMO- International Maritime Organization e até mesmo em Marinhas de Guerra de algumas nações ocidentais, usando de identidade discreta ou até mesmo dissimulado como oficial de Marinha Mercante. 

Imagem de print de video da CCTV.

A idade estimada de Lai Yijun está na casa dos quarenta, é fluente em inglês e já foi considerado candidato a uma embaixada chinesa como adido militar, segundo o Global Times . A decisão de um Comandante para o CV-17 Shandong com o inglês fluente é um requisito importante, pois a Marinha do PLA se esforça para ser considerada uma força internacional. 

Apesar dos meios de comunicação do PLA (Exército de Libertação Popular Chinês) não divulgarem detalhes sobre seus oficiais superiores e generais, análises de especialistas em assuntos militares chineses especulam que o “Da Xiao(Senior Captain)” Lai Yijun é também um especialista em guerra submarina, o que o capacitaria a agir na ação de proteção ao seu grupo de combate do CV-17 Shandong contra as ameaças dos muitos submarinos da U.S. Navy e de seus aliados que infestam as águas do Mar do Sul da China. 

Nas breves imagens, infelizmente de péssima qualidade, divulgadas da cerimônia de comissionamento do CV-17 Shandong, o “Da Xiao(Senior Captain)” Lai Yijun aparece rapidamente, recebendo a bandeira chinesa das mãos do Presidente Xi Jinping, e apesar de muitos “brevêts” e medalhas, é impossível distinguir com segurança sobre as laureações que o mesmo possui.

Apesar de todos saberem que no mundo militar comunista as medalhas eram distribuídas com bases em critérios políticos partidários, hoje na China esse método já não é tão usual, pois a duras penas os chineses aprenderam que nem sempre “medalhas no peito” significam competência e eficiência em ações…

Como comparação, o “Da Xiao” (Senior CaptainZhang Zheng, ex-comandante do CV-16 Liaoning, também estava na casa dos quarenta quando assumiu o comando da embarcação em 2012 e aprimorou suas habilidades linguísticas estudando na Escola de Comando e Estado-Maior Conjunto de Serviços da Grã-Bretanha.

Ao lado do “Da Xiao” Lai,  está outra importante figura dentro do meio militar chinês, que é o também “Da Xiao” Pang Jianhong, o comissário político das mais de 4.000 militares a bordo. O comissário político é uma posição única no PLA e remonta à fundação do exército vermelho comunista em 1927.

Em todos os níveis do PLA, o comissário é um líder duplo da unidade, juntamente com seu comandante militar, e é responsável pelo desenvolvimento do Partido Comunista e pelo trabalho de ideologia política nas forças armadas, além de construir a moral dentro dos padrões impostos pelo Partido Comunista Chinês.

O “Da Xiao” Pang é um comissário político experiente, com experiência como comissário do destróier de mísseis guiados Xian e diretor político de uma flotilha de navio de apoio e ele também aparece nas imagens da cerimônia de comissionamento do CV-17 Shandong, recebendo a placa de autoridade comissaria do navio.

Segundo o relatório do Global Times da China, ele foi escolhido para o posto no CV-17 Shandong, por causa de sua capacidade de trabalhar com capitães em tarefas anteriores e experiência em desenvolvimento de talentos dentro dos padrões exigidos pelo Partido Comunista Chinês.

  • Com texto de Yam Wanders e informações do South China Morning Post e CCTV Video News Agency via redação Orbis Defense Europe.




Assine nossa Newsletter


Receba todo final de tarde as últimas notícias do DefesaTV em seu e-mail