Reconstrução 3D mostra como submarino ARA San Juan está no fundo do Oceano Atlântico

Foi um processo longo de quase seis meses de trabalho, onde entrevistas foram conduzidas com dúzias de pessoas, incluindo familiares, especialistas e fontes com acesso a imagens que são fechadas ao público.

O primeiro esboço começou com o áudio de familiares gravado na Base de Mar del Plata, no dia 17 de novembro de 2018, quando foram mostradas três fotos que provaram a descoberta e detalhando o naufrágio à uma profundidade de 907 metros, que posteriormente seria corrigido para 950 metros.

Essa reconstrução foi compartilhada com pessoas que ainda estavam navegando a caminho da África do Sul, a bordo do Seabed Constructor, navio do qual a Ocean Infinity fez a busca. Aqueles que o viram ficaram surpresos com a reconstrução, porque ainda não tinham uma imagem completa do submarino e dos escombros que o rodeavam.

Por conta da escuridão naquela profundidade, eles só puderam ver fotos e vídeos de partes. Não uma imagem completa. Essa imagem só estaria disponível em dezembro, quando o mosaico foi feito baseado em 67.000 fotos tiradas por veículos submarinos autônomos (AUV) durante as primeiras horas do dia 17 de novembro.

Problemas técnicos na abertura de algumas dessas imagens entregues à Justiça levaram à atrasos na apresentação das mesmas a parentes, especialistas e a comissão do Congresso que acompanha as investigações sobre o naufrágio.

No dia 23 de abril, finalmente, mais de 140 membros da família puderam ver o ‘grande quebra-cabeça’ e quase cinco horas de vídeo mostrando como a ARA San Juan está no fundo do mar.

Com os rascunhos da reconstrução e lápis na mão, encontramos infografistas, jornalistas e funcionários de outras áreas, que viram as imagens e nos ajudaram em permitir alcançarmos o resultado apresentado neste infográfico interativo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here
Enter the text from the image below