Reunião da cúpula do BRICS em Brasília, possui esquema de segurança similar ao da Copa do Mundo

Brasilia recebe nesta quarta-feira (13) e quinta-feira (14) chefes de Estado do Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul no Ministério das Relações Exteriores (Itamaraty), para a realização do encontro da cúpula do Brics.

Com um grande aparto militar no Mar, no Ar e na Terra (parecido com o empregado na segurança da Copa do Mundo de 2014 e das Olimpíadas de 2016), foi divulgado por alguns órgãos os esquemas de segurança utilizados e seus meios.

Por terra, a Esplanada dos Ministérios só poderá ser acessada por automóveis restrito para autoridades envolvidas no evento e o acesso a diversos prédios será interditado. A Força Aérea Brasileira (FAB) divulgou detalhes sobre seu esquema de segurança montado, onde 40 aeronaves vão patrulhar os céus prontas para repelir qualquer ameaça.

Ao todo, 1600 militares vão participar da operação de defesa área. De acordo com a FAB, o esquema de proteção dos céus “prevê a criação de áreas de exclusão, com três níveis de restrição a partir da Praça dos Três Poderes, em que só aeronaves autorizadas poderão sobrevoar”.

Em uma área de 7,4 km², considerada área vermelha, qualquer aeronave estará proibida de sobrevoar. Baterias antiaéreas estão colocadas na região. Na área amarela, de 46,3 km², será necessária autorização da FAB para a realização de voos. Esse espaço abrange o Aeroporto Internacional de Brasília.

No entanto, não haverá prejuízo para os passageiros, ou alterações na rotina dos voos, como informou o Chefe do Estado-Maior Conjunto do Comando de Operações Aeroespaciais (COMAE), Major-Brigadeiro do Ar Ricardo Cesar Mangrich. “Não haverá nenhum impacto para a aviação comercial, os horários serão mantidos, os pousos e decolagens permanecerão operando normalmente”, disse.

Aeronaves empregadas

De acordo com informações divulgadas pela FAB, entre as 40 aeronaves que vão reforçar a segurança estão caças F-5M, o turbo hélice A-29 Super Tucano, helicópteros H-60L Black Hawk e H-36 Caracal, além de aeronaves de vigilância E-99 e C-98 Caravan.

Militares empregados na defesa do espaço aéreo estarão na operação de misseis colocados na Esplanada. Se alguma aeronave violar as regras de segurança e colocar em risco os participantes do evento, poderá ser abatida.

  • Com agências nacionais


Receba nossas notícias em tempo real pelos aplicativos de mensagem abaixo:

 

Caso deseje conversar com outros usuários escolha um dos aplicativos abaixo:



Assine nossa Newsletter


Receba todo final de tarde as últimas notícias do DefesaTV em seu e-mail

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here