Reunião entre ministros da Defesa do Brasil e da Itália reforçam cooperação bilateral

blank

O Ministério da Defesa (MD) foi sede da reunião bilateral entre Brasil e Itália no campo da cooperação em defesa entre os dois países. O ministro Fernando Azevedo recebeu a ministra Elisabetta Trenta e sua comitiva, ao lado dos comandantes da Marinha, almirante Ilques Barbosa; do Exército, general Leal Pujol; demais autoridades e representantes do Ministério de Relações Exteriores brasileiro (MRE). Durante o encontro, o ministro Fernando Azevedo lembrou do reconhecimento do povo italiano aos militares brasileiros devido à Segunda Guerra Mundial.

Também fez referência as relações de cooperação em defesa da Itália com a Marinha, o Exército e Aeronáutica do Brasil, em especial sobre os blindados Guarani, projetados em parceria com a Iveco; o projeto AM-X, caça A-1, que entrou em operação na Força Aérea Brasileira em 1989, e anos depois totalmente modernizadas pela Embraer. Foi comentado, também, sobre o projeto das “Corvetas Classe Tamandaré”. A ministra Elisabetta Trenta citou a presença de uma grande comunidade italiana no Brasil e definiu como “férteis” as relações com as Forças Armadas brasileiras.

blankDestacou que a cooperação ocorre, principalmente, na transferência tecnológica e na formação conjuntas dos militares. Nesse sentido, foi falado sobre a experiência italiana em satélites radar e a metodologia de treinamento de pilotos. Para o ministro da Defesa brasileiro é necessário “perseguir e fomentar acordos já firmados”. Para isso, ao passar a palavra ao chefe da Divisão de Assuntos de Defesa e Segurança do MRE, embaixador Alessandro Candeas, discutiu-se a proposta de inserir a Itália, ainda este ano, no grupo 2+2, mecanismo permanente de diálogo, com nível e periodicidade mutuamente estabelecido sobre assuntos de defesa, como a Base Industrial de Defesa.

A visita do Ministério da Defesa da Itália ao Brasil, que se iniciou no último dia 22, abrange, além de Brasília, programação no estado de Pernambuco, São Paulo e Rio de Janeiro para os contatos decorrentes do processo de definição da indústria que irá fabricar navios de defesa marítima para o Brasil.

  • Com informações da Assessoria de Comunicação Social (Ascom) do Ministério da Defesa

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here