Rússia e Síria respondem ataque terrorista com pesado bombardeio aéreo contra posições ocupadas em Idlib

Russian Sukhoi Su-25 Imagem ilustrativa de Maxim Shemetov via Russiam MoD.

Aviões e helicópteros de ataque da Força Aérea Árabe Síria (SyAAF) e das Forças Aeroespaciais da Rússia realizaram nesse 21 de novembro mais de 40 pesados ataques aéreos contra posições de terroristas no sul de Idlib.

De acordo com o Observatório Sírio para os Direitos Humanos (SOHR), sediado no Reino Unido, os ataques aéreos atingiram as cidades de Hizareen, al-Zurzur, Kafr Nabl, Rakaya Sijneh, Bsakla, Maarzita, Kafar Sijnah e Oureinbe.

Anas al-M’araui, um ativista da oposição, compartilhou um pequeno vídeo mostrando um dos ataques aéreos russos, que visava a periferia de Kafr Nabl.

As cidades-alvo são conhecidas por serem um reduto do Hay’at Tahrir al-Sham (HTS), a antiga filial da Al-Qaeda na Síria e seus aliados apoiados diretamente pela Turquia.

Os ataques aéreos provavelmente foram feitos como uma resposta às repetidas violações do HTS e de seus aliados que efetuaram ataques contra civis. Hoje, 37 civis foram mortos ou feridos em ataques desses grupos terroristas no centro da cidade de Aleppo em uma série de ataques com morteiros no centro da cidade, matando sete civis e feriu outros 30, informou a TV estatal síria em 21 de novembro.

Os ataques atingiram os distritos densamente povoados de al-Jamelaiah, Adamiyah, New Aleppo e Saif al-Dawlah, no centro da cidade. Fontes locais em Aleppo disseram que as fatalidades incluem uma mulher e uma criança. Alguns dos feridos estão em estado crítico.

Os ataques provavelmente foram lançados nos subúrbios a oeste e norte de Aleppo, que são controlados por Hay’at Tahrir al-Sham, afiliado à Al Qaeda, e pela Frente Nacional de Libertação (NFL), apoiada pela Turquia. As forças armadas turcas também têm três postos de observação nessas áreas.

No início deste mês, Roshan al-Utari, de 6 anos, foi morta quando um tiro de morteiro atingiu o apartamento de sua família em Saif al-Dawlah.

Esses repetidos ataques a Aleppo podem forçar o Exército Árabe da Síria (SAA) a lançar uma operação militar em larga escala na periferia da cidade.

  • Com informações do Observatório Sírio para os Direitos Humanos (SOHR) e SANA Syria via redação Orbis Defense Europe.