Situação atual das ações na crise do óleo nas praias do Nordeste

A bordo do NPaOc Araguari em algum lugar do litoral do Nordeste. Imagem ilustrativa.

O Grupo de Acompanhamento e Avaliação (GAA), formado pela Marinha do Brasil (MB), Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) e Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), informa que, hoje (16), na região do Delta do Parnaíba-PI estão sendo empregados meios navais, aeronavais e terrestres, além de militares da MB, Exército Brasileiro (EB), agentes de órgãos estaduais e municipais em ações de limpeza e coleta de vestígios de óleo nas praias da região. A partir de amanhã (17), o Navio-Patrulha (NPa) “Guanabara” reforçará as ações de busca e recolhimento de resíduos oleosos no mar. 

Desde o reaparecimento do óleo no litoral do Piauí, observado na última quintafeira (14), foram recolhidas cerca de uma tonelada de resíduos de óleo. Equipes do Ibama e ICMBio realizam ações de acompanhamento e avaliação dos possíveis danos causados na região.

Hoje, na região da Grande Vitória-ES, foram encontrados e recolhidos pequenos fragmentos de óleo por militares da MB. Os vestígios de óleo que aparecem no Espírito Santo vêm sendo prontamente recolhidos em todas as localidades. As amostras de óleo foram enviadas ao Instituto de Estudos do Mar Almirante Paulo Moreira (IEAPM) para análise.

Os estados da RN, CE, PB, PE e ES estão com as praias limpas. As seguintes localidades permanecem com vestígios de óleo, com ações de limpeza em andamento: Araioses e Tutóia, no Maranhão; Luís Correia, Ilha Grande e Parnaíba, no Piauí; Barra de São Miguel, Feliz Deserto e Piaçabuçu, em Alagoas; Barra dos Coqueiros, em Sergipe; Maraú e Cairu, na Bahia.

Até o momento, atuaram nessa operação 5.615 militares da MB, 37 navios, sendo 33 da MB e 4 da Petrobras, 22 aeronaves, sendo 11 da MB, 6 da Força Aérea Brasileira (FAB), 3 do Ibama e 2 da Petrobras, além de 5.000 militares e 140 viaturas do Exército Brasileiro (EB), 74 servidores do Ibama, 55 do ICMBio, 3.873 da Defesa Civil e 440 funcionários da Petrobras. 

De acordo com o levantamento feito pelo Ibama, foram contabilizadas, aproximadamente, 4.500 toneladas de resíduos de óleo retirados das praias nordestinas, até o dia de hoje. A contagem desse material não inclui somente óleo, mas também é composta por areia, lonas, EPI e outros materiais utilizados para a coleta. O descarte é feito pelas Secretarias de Meio Ambiente dos Estados. 

Caso aviste óleo nas praias, disque 185!

Mar limpo é vida!

Imagem via Marinha do Brasil.

Link para a nota da Marinha do Brasil:

https://www.marinha.mil.br/sites/default/files/nota_gaa_16nov_.pdf