Suécia vai tributar bancos para financiar melhorias das Forças Armadas

Imagem ilustrativa via Swedish Armed Forces.

Fazer os bancos pagarem por sua segurança; esta é a ideia lançada pelo governo sueco. O ministro da Defesa Peter Hultqvist anunciou em uma entrevista coletiva que “os bancos devem agora participar no fortalecimento das capacidades de defesa do país”, sem especificar os termos desse novo imposto, e, enquanto isso o país acaba de fortalecer seu orçamento militar . Estocolmo quer aumentar seus gastos com defesa em 5 bilhões de coroas suecas (463 milhões de euros) até 2022.

Este anúncio ocorre em meio a crescentes tensões com a Rússia. Os países escandinavos estão realmente preocupados com a multiplicação de incidentes com o gigante do Oriente. Desde a guerra entre a Rússia e a Geórgia em 2008 até a anexação da Crimeia em 2014, o clima regional esfriou, e os incidentes se multiplicaram. Em fevereiro passado, um caça russo Sukhoi se aproximou a 20 metros de uma aeronave de reconhecimento sueca, enquanto em 2014 os aviões russos já haviam se aproximado vàrias vezes do espaço aéreo escandinavo. No mesmo ano, os países denunciaram o bloqueio e/ou interferencias de radares civis e a presença de um submarino russo nas águas suecas, fato negado por Moscou.

Remilitarização da Suécia

Diante do que chama de “provocações”, a Suécia quer fortalecer suas capacidades militares, que abandonou em grande parte desde o final da guerra fria. Em julho passado, Estocolmo já havia implantado um novo sistema de defesa aérea na ilha de Gotland . Este pedaço de terra é um posto avançado escandinavo no mar Báltico. Em 2017, o território escandinavo também reintroduziu uma pequena dose de recrutamento antes de relocar todo um regimento de suas forças de defesa em Gotland, dez anos após a dissolução da última guarnição estacionada na ilha. A Suécia também anunciou o fortalecimento de suas capacidades de defesa contra submarinos e a atualização de todo equipamento do exército.

Programas caros para a 22ª maior economia do mundo, e para financiá-lo, o governo decidiu usar um de seus setores mais lucrativos: os bancos . Segundo o ministro da Defesa, as quatro maiores instituições financeiras do país “registraram lucro de 112 bilhões de coroas no ano passado (10,4 bilhões de euros)”. Uma soma da qual uma parte poderia ser usada para financiar o desenvolvimento do exército sueco, cujo orçamento deve representar 1,5% do PIB até 2025.

Com informações Swedish Armed Forces via redação Orbis Defense Europe.



DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here
Enter the text from the image below