Taiwan realiza exercícios militares e diz que não irá se curvar perante as ameaças da China

blank

Taiwan não se curvará perante as pressões da China, disse esta quinta-feira dia 17, a Presidente Tsai Ing-wen. O pronunciamento fora realizado, exatamente no dia em que a ilha realizava exercícios militares com o intuito de mostrar a sua capacidade de defesa face às ameaças de Pequim. “Quanto às ações descontroladas da China, precisamos de lembrar a comunidade internacional de que se deve enfrentá-las diretamente e unindo esforços para as reduzir e conter”, acrescentou Tsai.

blankA administração da aviação civil chinesa tem insistido com as companhias aéreas para que mudem as indicações em seus websites, de modo que Taiwan, apareça como parte da China. Algumas empresas como a British Airways e a Singapore Airlines, acataram o pedido. No entanto, 66 outras empresas, incluindo o Facebook e a Nike, continuam a manter Taiwan como independente da China, escreveu nesta última quarta-feira o jornal “The Global Times”, ligado ao governo Chinês.

No dia 2 de janeiro, o presidente Chinês, Xi Jinping, disse que ninguém poderia mudar o fato de Taiwan ser “parte da China”, acrescentando que Pequim não descarta o uso da força militar para garantir a “reunificação” da ilha com o continente. Os exercícios militares desta quinta-feira acontecem depois de um novo relatório do Pentágono ter exposto as preocupações dos EUA com o crescente poderio militar da China, alertando para um possível ataque de Pequim contra Taiwan.

PROVÍNCIA RENEGADA OU NAÇÃO INDEPENDENTE?

blankOficialmente República da China, Taiwan é uma democracia com governo próprio que, para todos os efeitos, tem agido como uma nação independente nas últimas sete décadas. Quando, em 1949, o Partido Nacionalista perdeu a guerra civil chinesa para o Partido Comunista, o Governo da República da China foi transferido para Taipé e estabeleceu a cidade como a sua capital temporária, enquanto os comunistas fundaram a República Popular da China no continente.

No entanto, Pequim considera Taiwan uma província renegada que um dia será totalmente reunificada com o continente. Nos últimos anos, o assunto tem-se assumido como uma questão-chave para a soberania nacional chinesa. Pequim insiste que os outros países só podem ter laços diplomáticos com a China ou com Taiwan e não com ambos, tendo conseguido progressivamente que os aliados internacionais de Taipé cortem relações diplomáticas com a ilha e estabeleçam relações com a China.

* Com informações do jornal Expresso (Pt)

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here