Talebã adverte; mulheres não saiam de casa, militantes não são treinados para respeitar mulheres

blank
Imagem via Twitter oficial do Talebã.

O Taleban está alertando as mulheres empregadas no Afeganistão para ficarem em casa até treinar as forças de segurança sobre “como lidar com as mulheres”.

“Nossas forças de segurança não são treinadas em como lidar com as mulheres – como falar com as mulheres sem agredir algumas delas”, disse o porta-voz do Taleban, Zabihullah Mujahid, a repórteres em uma entrevista coletiva na terça-feira. “Até termos segurança total … pedimos às mulheres que fiquem em casa.”

Ele acrescentou que a orientação é um “procedimento temporário” e que as mulheres poderão retornar ao trabalho assim que houver um sistema para proteger sua segurança.

O anúncio ocorre no momento em que as mulheres do país temem que o Taleban volte a ser como governou de 1996-2001, quando as mulheres não podiam frequentar a escola ou trabalhar, só podiam sair de casa com a presença de um homem e eram obrigadas a usar burkas pretas.

O Taleban disse recentemente que respeitará os “direitos das mulheres”, mas de acordo com a lei Sharia islâmica, mas vários relatórios locais mostram que mulheres já estão sendo retiradas de empregos bancários e outras trabalhando para fugir do país com medo de serem mortas.

Enquanto isso, a ativista e ex-juíza afegã Najla Ayoubi acrescentou em uma entrevista à Sky News na semana passada que um combatente do Taleban supostamente incendiou uma mulher por “cozinhar mal”, enquanto outras jovens estão sendo forçadas à escravidão sexual.

Já existem milhares de relatos de mulheres sendo enviadas nas últimas semanas para os países vizinhos em caixões para serem usadas como escravas sexuais”, disse a ex-juíza afegã Najla Ayoubi

“Eles também forçam as famílias a casar suas filhas com militantes do Taleban. As menores de idade são sempre selecionadas aos “oficiais” de postos mais importantes como prêmios. Não vejo onde está a promessa de respeito, quando estamos vendo todas essas atrocidades.”

O presidente Biden decidiu não estender seu prazo de 31 de agosto para retirar as tropas americanas do Afeganistão e agora está enfrentando intensa pressão para evacuar milhares de cidadãos americanos e outros que ainda estão no país.

O Pentágono disse que cerca de 4.000 americanos foram evacuados do Afeganistão, com Biden dizendo que o número total de pessoas evacuadas desde 14 de agosto por oficiais dos EUA é de 70.700. A Casa Branca, no entanto, ainda não revelou quantos cidadãos americanos permanecem no país.

O governo Biden foi criticado por suas políticas para o Afeganistão depois que o país caiu nas mãos do Taleban no início deste mês, com muitos líderes dos EUA pedindo ao presidente que prorrogasse o prazo de retirada para resgatar quaisquer americanos e aliados.

“Posso dizer que não há como conseguirmos humanamente tirar todos os nossos cidadãos americanos e parceiros afegãos do país nessa época. Eu chamei isso de um desastre absoluto de proporções épicas. Será uma mancha nesta presidência e, particularmente, da decisão tomada hoje e do que ouvimos hoje. Ele terá sangue nas mãos, pessoas vão morrer “, disse o deputado republicano Michael McCaul durante uma coletiva de imprensa na tarde de terça-feira.

Abaixo, um dos muitos vídeos de mídias internacionais sobre os fatos:

  • Com informações Fox News, AFP, ABC News, CBS News, France Inter, Reuters via redação Orbis Defense Europe/Genebra.