Terceira noite de terrorismo híbrido na França; toque de recolher de gangues, 30 carros e 6 viaturas da Polícia incendiados

Imagens via redes sociais da França.

Google News

Além dos 30 carros particulares incendiados, 6 viaturas policiais foram perdidas, também incendiadas, e, pelo menos 3 viaturas de Bombeiros danificadas além de Bombeiros e Policiais feridos. Diversos cidadãos também foram agredidos e foi declarado “toque de recolher” em tempo integral pelas gangues magrebinas que espalham o terror em alguns bairros da periferia de Lyon, a segunda cidade mais populosa e importante da França depois de Paris.

Novos confrontos estouraram e vários veículos foram incendiaso na região de Bron, no distrito de Parilly (Lyon metropolitana, a 2a cidade mais importante da França) nesse sábado, 6 de março. Esta é a terceira noite de tensões para o Métropole de Lyon.

Esses incidentes começaram por volta das 18h30, no distrito de Parilly. esta é a terceira noite consecutiva de tensões entre gangues magrebinas, cidadãos franceses comuns que são alvos das agressões das gangues, e também Bombeiros e Policiais.

Imagem via Jeam Marc Morandini.

Essas tensões surgem poucas horas após o anúncio do Ministro do Interior do envio de um reforço de 200 policiais na cidade, para tentar restaurar a calma e a ordem civil de uma situação que ja é considerada como uma revolta urbana fomentada pelas gangues magrebinas.

Hoje nas ruas, várias latas de lixo e instalações de serviços de ônibus e trens foram incendiadas, sem causar feridos. Vários morteiros de fogos de artifício foram disparados contra residências de cidadãos franceses, e, contra Bombeiros e Policiais que escoltavam os mesmos na ação de debelar os incêndios.

Na vila de Chauffourées em Rillieux-la-Pape; 6 pessoas presas, 14 carros queimados e 200 policiais em reforço

Quatorze veículos foram incendiados e seis pessoas presas na noite de sexta-feira, 5 de março, em Rillieux-la-Pape (Métropole de Lyon), um dia após a violência urbana no sensível bairro de La Duchère, em Lyon. O Ministro do Interior enviou 200 policiais em reforço, mas sem orientações aos comandos de como proceder.

A situação está sob controle, mas estou com muita raiva (…) Alguns estão usando o que aconteceu ontem em La Duchère para dar rédea solta à sua violência ” , lamentou o prefeito (LR) de Rillieux-la-Pape, Alexandre Vincendet.

Segundo este último, os factos começaram por volta das 19h15 no bairro de Alagniers, quando “trinta” indivíduos avançaram “ em grupos muito compactos, muito móveis usando táticas de guerrilha, ateando fogo aos carros no seu caminho e apedrejando ônibus ”. Muito rapidamente chegaram ao local bombeiros e polícias, em particular das Empresas de Intervenção Departamental (CDI), onde ocorreram as primeiras detenções “ graças em particular à videovigilância ”, acrescentou. Quatorze veículos foram incendiados e seis pessoas presas na sexta dia 05, segundo a prefeitura.

Tudo correu rápido ontem à noite, em cerca de meia hora. Testemunhas falam de “uma horda de bandidos que destroem tudo em seu caminho”, uma operação muito organizada de acordo com as filmagens de câmeras de videovigilância.

” Eu tenho carro. Ontem, eu a observei, para ver se ela ficava lá. É triste .” uma mulher local nos diz. “ Moro lá há 54 anos. Se você soubesse quantas vezes me disseram que a senhora não devia ficar. Eu disse que não é uma solução ir embora. Estamos em casa, vamos ficar ”, diz outro morador que convive com as ameaças da gangues.

Tudo começou com a detenção de um delinquênte juvenil por roubo de um scooter

A violência toda começou no dia 04/03, quinta-feira, no bairro de La Duchère, no 9º arrondissement de Lyon, após o acidente de uma queda quando da perseguição de um adolescente de 13 anos em uma scooter roubada.

Acusada de abusos por moradores (esses associados das gangues magrebinas), a polícia nega estar envolvida no acidente e outras violências contra o menor detido e outros envolvidos na ocorrência.

E no dia do começo de tudo seis veículos da Polícia, sendo ” da Polícia Municipal e 2 da Polícia Nacional e 1 da Gendarmerie foram queimados durante os confrontos e três suspeitos, incluindo dois menores, devem ser levados à justiça no sábado, segundo a promotoria acusados de iniciarem as violências.

O que também é certo é que várias buscas foram realizadas nos últimos dias em operações de repressão ao tráfico de drogas em vários locais na região de Rillieux-la-Pape. Essas operações antidrogas bem podem estar na origem dessas ações de terrorismo híbrido em represália aos moradores e forças de ordem.

Em outubro passado, ainda em Rillieux-la-Pape, indivíduos encapuzados tentaram incendiar uma igreja e efetuaram disparos de armas de fogo contra os bombeiros das bases locais, como os Bombeiros não andam armados e não reagem aos ataques, são os alvos preferenciais das gangues magrebinas.

O ministro do Interior, Gérald Darmanin, foi no dia seguinte in loco condenar os fatos e anunciou a constituição de dois novos distritos de “reconquista republicana” (QRR), entre eles Rillieux-la-Pape, com a chegada de reforços policiais.

Infelizmente não foram divulgadas mais imagens oficiais dos acontecidos, pois atualmente na França existe uma lei nacional que proíbe a divulgação de imagens de ocorrências policiais em território nacional (França metropolitana e territórios ultramarinos) sem a autorização do ministério da Justiça e autoridades policiais.

IMPORTANTE!; Alertamos que eventuais anexos de postagens das redes sociais que adicionamos nas matérias podem ser retiradas sem prévio aviso devido aos critérios de censura das redes sociais vigentes na Europa, o que causa eventuais alterações no conteúdo visual sem nosso conhecimento.

  • Com informações France3, AFP, France Inter, LCP, LCI, BFMTV, France2 e TL7, via redação Orbis Defense Europe.


Receba nossas notícias em tempo real nos seguindo pelos aplicativos de mensagem abaixo:

Assine nossa Newsletter


Receba todo final de tarde as últimas notícias do DefesaTV em seu e-mail, é de graça!

Assista nosso último episódio: