TO-Centro Integrado de Operações Aéreas realiza o l Curso de Operador Aerotático

Com o objetivo de formar profissionais multimissão, capacitados para a aviação de segurança pública, além de aumentar o efetivo e padronizar as atividades realizadas pelo Centro Integrado de Operações Aéreas (Ciopaer), em parceria com a Escola Superior de Polícia (Espol), está realizando, desde abril, o l Curso de Operador Aerotático do Tocantins (I COA).

O curso, que tem carga horária de mais de 560 h, completa 40 dias de treinamentos e tem previsão de término para o final do mês de junho. Composto inicialmente por 28 integrantes, sendo cinco de outros estados (Pará, Paraná e Amapá), o curso se aproxima de seu encerramento com 12 integrantes (nove Policiais Militares, um Bombeiro Militar – Tocantins e dois Policiais Militares do Amapá).

“Nestes 40 dias, os alunos foram submetidos a situações limite, que testaram suas capacidades física e psicológica, pois além das instruções que exigiam dedicação física e mental, tiveram restrição alimentar e pouco tempo de descanso”, esclareceu o Major da Polícia Militar Dennis Dalla, coordenador do curso.

Ainda segundo o Major, que também é comandante de helicóptero no CIOPAER, o foco é habilitar os alunos nas atividades helitransportadas de salvamento terrestre e aquático, prevenção e combate a incêndios florestais, ações de policiamento preventivo e ostensivo, entre outras atribuições das equipes multimissão que integram o órgão.

“O curso é complexo pois nosso leque de atuação é vasto. Um operador aerotático precisa dominar as técnicas e táticas para combater o crime, e da mesma forma, para resgatar e salvar uma pessoa num local de difícil acesso. E como temos bombeiros e policiais, temos que nivelar o conhecimento, introduzindo o componente aéreo nestes cenários”, argumentou.

Treinamento

Dentre as inúmeras e variadas instruções ministradas aos alunos, estão as de combate a incêndios florestais, onde os alunos receberam treinamento para auxiliar os pilotos na coordenação da cabine durante o procedimento, garantindo a segurança da operação e para o manuseio e utilização do helibalde¹.

A capacitação é de grande importância, uma vez que todos os anos, nos meses de estiagem, o Tocantins figura entre os primeiros estados com maior incidência de focos de calor e o helicóptero da SSP sempre apoio os órgãos ambientais nestas operações.

Outra instrução de destaque foi fruto da parceria com a Secretaria da Segurança Pública do Maranhão (SSP-MA), por meio de seu Centro Tático Aéreo (CTA) , que capacitou os alunos a realizarem disparos de arma de fogo a partir do helicóptero (Tiro Embarcado), entre os dias 27 e 31 de maio.

No plano de aula, foram abordadas temáticas como balística; técnicas de tiro embarcado no helicóptero; posicionamento, cadência e manobras; dentre outras, utilizando os calibres 5,56 e 7,62 mm, adotados pelo CIOPAER.

Desde o dia 03 de junho, os alunos do I COA e a coordenação do Curso estão em viagem ao Estado de Goiás e ao Distrito Federal, recebendo instruções no Grupo de Radiopatrulha Aérea (GRAER), da Policia Militar de Goias (PMGO), do Comando de Policiamento Aéreo (CPAER), da Polícia Militar do Distrito Federal (PMDF), no Grupamento de Aviação Operacional (GAVOP), do Bombeiro Militar do Distrito Federal (BMDF), da Divisão de Operações Aéreas (DOA) no Comando de Operações Táticas (COT), da Policia Federal (PF) e do Sexto Serviço Regional de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (SERIPA VI).

Nota: (¹) Bolsão com capacidade para armazenar cerca de 500 litros de água e que vai acoplada a um gancho na parte inferior do helicóptero.

Este slideshow necessita de JavaScript.

  • Com informações e fotos da Secretaria de Segurança Pública de Tocantins

You may also like



DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here
Enter the text from the image below