Tripulação de navio turco mantida refém em ataque pirata na costa da Nigéria

Pelo menos 10 tripulantes do  navio Paksoy-1 de bandeira turca, pertencente à companhia marítima Kadioglu (Turquia) estão feitos reféns desde quarta, dia 17,  após a embarcação ser atacada e tomada por piratas na costa da Nigéria. Inicialmente todos ainda estão vivos e as autoridades marítimas da Nigéria e de Ghana estão efetuando esforços para interceptar o navio e negociar a rendição dos piratas. No momento presente o navio se encontra em águas territoriais de Ghana e está sendo acompanhando por um navio da Marinha dessa nação.

O porta-voz do governo turco Omer Celik declarou que já estão conduzindo esforços de inteligência em conjunto com as autoridades dos países envolvidos para a rápida solução do problema e não está descartado o envio de forças militares turcas para trabalhar em conjunto com as autoridades locais para a liberação do navio e dos tripulantes mantidos reféns.

A costa ocidental africana atualmente é a região mais perigosa do mundo para  a navegação mercante, pois acabou por se tornar o ponto de convergência de piratas e grupos terroristas islâmicos que aos poucos abandonaram os mares da costa da Somália, anterior zona de alto risco da pirataria marítima mundial.

Com informações da Logistic Maritime e redação Orbis Defense Europe.



DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here
Enter the text from the image below