Trump diz que pensa em restaurar alguns fundos para a OMS

O presidente dos Estados Unidos (EUA), Donald Trump, afirmou, neste sábado (16), que seu governo considera uma série de propostas sobre a Organização Mundial da Saúde (OMS), incluindo uma em que Washington pagaria cerca de 10% do que desembolsava anteriormente.

Em um post no Twitter, Trump destacou que nenhuma decisão definitiva foi tomada e que o financiamento dos EUA à agência mundial de saúde permanecia congelado.

O presidente suspendeu contribuições dos EUA à OMS em 14 de abril, acusando-a de promover a “desinformação” da China sobre a pandemia do novo coronavírus e dizendo que sua administração faria uma revisão da entidade. Representantes da OMS negaram as acusações, e a China insistiu que foi transparente e aberta.

A Fox News, citando o rascunho de uma carta, veiculou nessa sexta-feira (15) que Trump estava preparado para liberar fundos parciais à OMS, igualando a contribuição estimada da China.

Os EUA eram os maiores doadores da OMS. Se o país igualar a contribuição da China, como a Fox indicou, o novo nível de financiamento seria por volta de 10% do valor anterior, de US$ 400 milhões por ano.

Respondendo a críticas sobre a volta dos pagamentos, Trump disse que é apenas um dos vários conceitos que estão sendo considerados. “Pagaríamos 10% do que pagamos por vários anos, igualando um valor muito menor da China. Não tomei a decisão final. Todos os fundos estão congelados”.

Reportagem de Andrea Shalal, da Agência Brasil

Imagens da Reuters





Assine nossa Newsletter


Receba todo final de tarde as últimas notícias do DefesaTV em seu e-mail