Trump nomeia Shanahan para ser o Secretário de Defesa dos  EUA.

Trump nomeia Shanahan para ser o Secretário de Defesa dos  EUA.

O pior medo da Lockheed Martin aconteceu.
 
O mais antigo secretário de defesa em exercício da história dos EUA foi finalmente nomeado oficialmente para o cargo.

Patrick Shanahan, um executivo de 30 anos da Boeing, sem experiência prévia de governo antes de chegar ao Pentágono em 2017, começará agora a preparar-se para enfrentar a sabatina de aprovação do Senado no Capitólio, como Secretário de Defesa em exercício. .

Desde que assumiu em lugar de Jim Mattis em 1º de janeiro, depois que o ex-general da Marinha renunciou devido a divergências com o presidente Trump sobre a política das forças americanas na síria, Shanahan manteve a linha de políticas já em vigor, mantendo a ênfase na modernização e na Estratégia Nacional de Defesa.  

A nomeação vem em um momento desafiador para o Pentágono enquanto a administração Trump aumenta a pressão sobre o Irã e a Venezuela, enquanto mantém um olho na nova rodada de testes de mísseis balísticos na Coreia do Norte e tenta manter a vantagem militar dos EUA sobre a China e a Rússia. No último ano, enquanto administrava quase 25 mil soldados dos EUA no Afeganistão, no Iraque e na Síria.

Essa é um prato cheio para qualquer formulador de teorias de políticas, mas particularmente sobre alguém que não teve nenhum destaque sobre a política externa ou qualquer experiência militar relevante desde que se tornou vice- secretário de defesa de Mattis há menos de dois anos.

Isso é interessante em vários níveis. O maior é que o Pentágono agora agirá mais para os instintos e vontades do Presidente Trump, basicamente na direção de que  devem acabar com guerras intermináveis, cortar o orçamento de defesa, parar de subsidiar aliados que não pagarão para se defender e usar os militares para defender as fronteiras e interesses americanos.

O maior problema atual de aquisição de armento do Pentágono é o F-35 e Shanahan não é nem um  pouco fã do dispendioso e problemático caça.

Mas ele está passando pelo fogo da inspeção do IG (– Justice Department Inspector General Michael Horowitz), e aparentemente tem uma confirmação do Senado de que ele provavelmente vai sofrer só um pouco de turbulência e vai passar pela avaliação desta casa … e depois cortar o orçamento de defesa com o maior corte sendo o F-35.

Já que as especulações  vão pulular a torto e a direito, lá vai a minha recomendação para o SecDef  logo de entrada?

1. Corte o F-35C AGORA! É um caça de boutique que não se encaixa na estratégia da Marinha. Mate a coisa e force o USMC a comprar Super Hornets para a sua força embarcada  em porta aviões.

2. Concentre-se em mísseis de ataque profundo. Um derivado e evoluido do convencional Pershing 2 é necessário o mais cedo possível.

3. Identifique o problema de manutenção da aviação em todos as forças tornado maior a disponibilidade de equipamentos.

4. Consolidar o servição de defesa cibernética e contra ataque cibernético na Marinha e na Força Aérea. A guerra cibernética é uma função estratégica, não uma das forças terrestres envolvidas no combate.

5. Priorize a guerra eletrônica. A Marinha está no caminho certo. O USMC deveria ser forçado a comprar o modelo de defesa eletrônica do F-18 o Boeing EA-18G Growler  e a Força Aérea deveria ser feita para desenvolver uma versão daquele avião baseado no F-15E.

6. Diminua o número de Generais / Almirantes. Quando temos mais despesas com generais / almirantes do que com divisões, frotas e esquadrões, ficamos cada  vez mais  fracos, então se você tem um inchaço com o alto escalão, é melhor cortar o inchaço ali, antes de começar a fazer cortes nas tropas.

7. Dê uma olhada séria nos excessos de pessoal. O USMC precisa ter 180 mil pessoas em seu efetivo? E quanto aos números do Exército, da Força Aérea e da Marinha?

8. Revitalize o poder de ataque nuclear. É uma obrigação se os EUA esta realmente de volta à competição de super potencia.

9. Acabar com a construção de infra-estrutura nas nações aliadas. Nem um centavo dessa construção deve vir dos contribuintes americanos, eles devem  bacar  suas defesas e não os EUA, e de preferencia se comprometendo em defender aqueles que participam dos interesses dos EUA e não  dos  que  ingressam na chamada “rota da seda”.

Isso é um começo, mas é óbvio que esse cara tem uma colina alta para escalar.

Boa sorte irmão!.’.

JG

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here
Enter the text from the image below