Trump teria ordenado ataques contra o Irã, mas operação foi cancelada com os aviões já no ar

De acordo com o New York Times (NYT), os Estados Unidos estavam se preparando realizar um ataque contra o Irã na quinta-feira (20) à noite, em resposta ao abate do drone norte-americano por forças iranianas, mas a operação foi cancelada poucas horas depois.

Os alvos seriam radares e baterias de mísseis. O jornal norte-americano assegura que o presidente já tinha aprovado os ataques, mas a operação terá sido cancelada quando os aviões já estavam no ar e a frota naval já em posição de ataque.

As forças norte-americanas, por sua vez, divulgaram um mapa onde é sugerido que o drone foi destruído quando sobrevoava águas internacionais no estreito de Ormuz.

Até às 19h00 (hora local) militares e oficiais diplomáticos esperavam um ataque, após intensas discussões na Casa Branca sobre uma eventual retaliação. De acordo com as fontes oficiais citadas pelo jornal, a operação já estava acontecendo, em fase inicial, quando foi cancelada.

Inicialmente questionado sobre uma possível resposta ao abate do drone no estreito de Ormuz, Donald Trump afirmou apenas: “Em breve saberão”.

O presidente norte-americano afirmou ainda que os EUA “não vamos tolerar” erros destes, mas não dramatizou demasiado o tom, lembrando: “Não tínhamos ninguém no drone. Teria sido muito, mas muito diferente se ele estivesse sendo pilotado”.

Terá sido um “estúpido” por engano

Donald Trump admite que o ato tenha sido um erro humano: “Imagino que tenha sido um oficial iraniano descuidado ou estúpido que tenha cometido um erro ao abater o drone por engano”.

De acordo com a agência Associated Press, os ataques foram cancelados seguindo recomendações dadas por especialistas do Pentágono, e estavam entre as propostas apresentadas por altos funcionários da administração.

Já o NYT acrescenta que não se sabe por que Donald Trump mudou de opinião relativamente aos ataques ou se a administração mudou de estratégia. Também não é claro se os ataques podem ou não ainda vir a se concretizar.

O ataque estaria marcado para acontecer ainda antes do amanhecer desta sexta-feira no Irã, de maneira a minimizar os riscos para os militares e para os civis.

Após a destruição do drone norte-americano, Teerã reconheceu a ação mas justificou-a alegando que o aparelho violara o espaço aéreo iraniano, acusação posteriormente negada pelos norte-americanos.

O ministro dos Negócios Estrangeiros iraniano, Javad Zarif, chegou a compartilhar imagens mostrando a trajetória de voo do drone abatido, alegando que foram recuperadas partes do aparelho não tripulado em águas iranianas.

Este slideshow necessita de JavaScript.

  • Com agências internacionais


DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here
Enter the text from the image below