Ucrânia está enviando trens com blindados e equipamentos pesados para Donbass

blank
Imagem captura de tela de vídeo ucraniano de redes sociais.

Enquanto todos os meios de comunicação independentes reivindicam um reforço militar no leste da Ucrânia, tentando chamar a atenção da comunidade internacional para a escalada que se aproxima, os trens de carga ucranianos cheios de tanques e outros equipamentos pesados avançam calmamente em direção à linha de frente.

Nos últimos dias, surgiram online vários vídeos mostrando equipamentos militares ucranianos se movendo em direção às linhas de frente do Donbass. Os trens de carga estão entregando caminhões militares, tanques e vagões de ambulância.

O seguinte trem foi supostamente avistado se movendo de Militopil em direção à vila de Volnovaha, ao sul de Donetsk:

De acordo com os observadores do escritório de representação da LPR no JCCC, em contradição com as medidas adicionais ao acordo de cessar-fogo, Kiev continua a distribuir diariamente armas e equipamento militar em aldeias que estão sob controle ucraniano.

Além disso, de acordo com o centro de imprensa da UAF, em 7 de março, instrutores militares britânicos visitaram os territórios do Donbass sob controle de Kiev.

Eles visitaram o Centro Conjunto de Cooperação Civil-Militar em Kramatorsk e o posto de controle “Mayorskoye”. Instrutores militares britânicos verificaram a situação na região, bem como a eficácia do treinamento da UAF no âmbito da Operação ORBITAL. Esta é a missão de treinamento militar do Reino Unido na Ucrânia iniciada em 2015.

A visita de instrutores militares britânicos terminou com um encontro com representantes do Escritório de Coordenação da ONU para Assistência Humanitária.

Que coincidência que instrutores da OTAN estejam vindo para o Donbass no momento em que Kiev está se preparando ativamente para uma nova rodada de escalada. O que é ainda mais interessante é como as organizações internacionais e grupos de monitoramento apoiam tacitamente o reforço militar em curso nas linhas de frente.

  • Com informações Ucraine 24TV, STF Analysis & Intelligence via redação Orbis Defense Europe.