USMC apreendem mísseis antitanque AT-4B, em posse de forças rebeldes na Síria.

blank
Imagem via USMC Kuwait.

Google News

Técnicos de eliminação de material explosivo do Corpo de Fuzileiros Navais dos EUA concluíram uma exploração de vários dias de material bélico recentemente entregue pelas Forças rebeldes na Síria (autointituladas Forças Democráticas Sírias, forças que lutam contra o regime de Bashar El Assad apoiado pela Rússia).

Especialistas da Força-Tarefa Marinha Aérea-Terrestre de Finalidade Especial conduziram um exame detalhado de quatro mísseis guiados antitanque AT-4B Spigot, que foram recentemente obtidos por forças parceiras no sul da Síria.

De acordo com o oficial EOD sênior do Corpo de Fuzileiros Navais dos EUA no Oriente Médio, um dos quatro mísseis recuperados estava com defeito e provavelmente teria se desviado significativamente de sua rota de voo pretendida se disparado.

Embora os detalhes exatos sobre o sistema de armas que chegam à Síria sejam desconhecidos, os dados forenses coletados ajudarão as forças parceiras a continuar a limpar as munições que ameaçam transeuntes inocentes.

Só em 2020, cerca de 100 peças individuais de munições explosivas de grande calibre foram processadas e destruídas pelos técnicos de EOD do Corpo de Fuzileiros Navais dos EUA.

Desses itens, quase 30% eram de fabricação russa e iraniana. Ao remover este sistema de mísseis imprecisos do campo de batalha, tanto as Forças Democráticas da Síria (rebeldes anti-Bashar El Assad) quanto as forças da Coalizão reduzem o risco potencial de danos colaterais a civis na região.

De acordo com declaração oficial da SPMAGTF-CR-CC;

“Durante o processo de exploração, os técnicos de EOD puderam reunir dados valiosos de armas e recuperar informações biométricas para serem analisadas. Os resultados finais ajudam as forças parceiras a compreender o emprego de armas avançadas e fornecem uma melhor compreensão dos padrões de tráfico ilícito de armas na região ”.”A Coalizão continua a aconselhar e ajudar as forças parceiras na Síria para permitir que continuem sua luta contra o Daesh/ISIS”. “Nossos técnicos de descarte de material bélico explosivo são excepcionalmente qualificados para desmontar uma ampla gama de munições estrangeiras”, disse o capitão do Corpo de Fuzileiros Navais dos EUA, Joshua Hays, porta-voz da SPMAGTF-CR-CC.

blank blank

Observação:

Como é de conhecimento público, o armamento empregado pelas forças rebeldes e pelo ISIS vem em sua grande maioria de fontes do mercado negro e em menor parte de saques e desvios de material de origem ocidental destinado às forças armadas do Iraque.

Apesar da ação ser oficialmente descrita como um “exame de equipamento”, a realidade é que se trata de uma apreensão de equipamento considerado de grande risco para rebeldes aliados da coalizão ocidental e para os pròprias tropas aliadas, pois muitas armas e equipamentos destinados aos “rebeldes anti Bashar EL Assad acabaram em mãos do ISIS/DAESH e até do Boko Haram na Africa!

Como descrito em matérias anteriores do Orbis Defense, até mesmo armas aparentemente de origem dos EUA em uso pelo ISIS, na realidade eram armas e equipamentos de fabricação chinesa obtidas por contrabando ou por lotes desviados de outros paìses árabes que possuem colaboradores do ISIS/DAESH infiltrados em suas forças armadas.

https://www.facebook.com/13thMEUView/posts/1799703186851731

  • Com informações do USMC/U.S. Marine Corps Explosive Ordnance Disposal-Kuwait, via redação Orbis Defense Europe.


Receba nossas notícias em tempo real nos seguindo pelos aplicativos de mensagem abaixo:

blank

Assine nossa Newsletter


Receba todo final de tarde as últimas notícias do DefesaTV em seu e-mail, é de graça!

Assista nosso último episódio: