Vazamento de documento; Biden foi avisado oficialmente da queda do Afeganistão em julho

blank
Imagens ilustrativas, via redes sociais.

Google News

Informes extra-oficiais sobre os avanços do Talebã e relapso das forças Afegãs já aconteciam desde o mês de março… A CIA também já alertava para o copalso do Afeganistão ocorreria rapidamente com a antecipação da retidada das tropas dos EUA

Um memorando interno do Departamento de Estado alertou altos funcionários do governo dos EUA sobre um potencial colapso em Kabul após o prazo final de retirada das tropas em 31 de agosto.

A informação vazada foi relatada pelo Wall Street Journal, citando ‘um alto funcionário do governo dos EUA e uma pessoa familiarizada com o documento’.

De acordo com o telegrama confidencial, autoridades americanas no Afeganistão alertaram a administração do estado que o Taleban estava ganhando territórios rapidamente e que as forças de segurança afegãs estavam falhando em impedir seu avanço. O memorando recomendou maneiras de mitigar a crise e acelerar uma evacuação.

Também de acordo com outras fontes citadas por outros grandes canais de mídias dos EUA e canais especializados da Europa com fontes no Afeganistão, os alertas informais já aconteciam desde o mês de fevereiro/março e o memorando do mês de julho foi apenas uma finalização oficial do que todos já sabiam do que estava já acontecendo com a retirada das tropas dos EUA e de outros países, que foi antecipada pelo governo do presidente empossado Joe Biden.

O telegrama com o memorando interno alertava o governo Biden a iniciar a evacuação o mais tardar em 1º de agosto,  com as seguintes palavras:

“Os signatários do telegrama a cabo instaram o Departamento de Estado a começar a registrar e coletar dados pessoais com antecedência para todos os afegãos que se qualificam para vistos especiais de imigrantes, destinados a aqueles que trabalharam como tradutores ou intérpretes; funcionários da embaixada empregados localmente; e para aqueles elegíveis para outros programas de refugiados dos EUA enquanto ainda faltavam seis semanas para o prazo de retirada”.

O memorando tinha data de 13 de julho e foi assinado por 23 funcionários da Embaixada dos Estados Unidos em Cabul. Foi dirigido ao Secretário de Estado Antony Blinken e ao Diretor de Planejamento de Políticas Salman Ahmed.

blank
Fonte: https://www.wsj.com/articles/confidential-state-department-cable-in-july-warned-of-afghanistans-collapse-11629406993

De acordo com uma pessoa familiarizada com os detalhes, Blinken revisou o memorando logo após recebê-lo.

Em 14 de julho, um dia após o envio do telegrama, a Casa Branca anunciou a Operação Refúgio dos Aliados para apoiar a realocação de cidadãos afegãos interessados ​​e elegíveis e suas famílias imediatas que apoiaram o governo dos EUA para os vistos especiais de imigrante. As evacuações não aumentaram até a semana passada e foram complicadas pela tomada de Cabul pelo Talibã no domingo.

Cerca de 18.000 afegãos e suas famílias que solicitaram vistos especiais de imigrantes dos EUA permaneceram em Cabul sob o controle do Taleban, enquanto seus esforços para chegar ao aeroporto fracassaram.

Após o fato do memorando que vazou é uma importante prova para resolver o enigma das políticas dos EUA no Afeganistão, e mostra a disputa entre a Casa Branca e funcionários da inteligência dos EUA.

Ainda não está claro por que Blinken e Biden desconsideraram os avisos de seus funcionários em Cabul. Enquanto isso, o governo Biden afirma que não houve sinais de um colapso próximo.

No mês passado, Biden se manteve firme, alegando que a derrota do governo afegão era “altamente improvável” e que as forças afegãs treinadas pelos EUA poderiam lidar com a ameaça.

O relatório do WSJ – Wall Street Journal, vem logo depois que o General Mark Milley, o chefe do Estado-Maior Conjunto do Pentágono, afirmou que a rápida queda de Cabul foi inesperada.

“Não houve nada que eu ou qualquer outra pessoa tenha visto que indicasse um colapso deste exército e deste governo em 11 dias.” – disse o presidente empossado Joe Biden.

Novos detalhes geraram mais uma onda de críticas à política de Biden e a reação revoltada da grande maioria dos políticos de oposição e o silêncio letárgico dos demais…

Muitos outros veículos de mídia dos EUA aparentemente também tiveram acesso ao documento vazado e o escândalo é geral por todo o mundo:

blank blank blank

Abaixo, reportagem da NBC News, descrevendo que a CIA já alertava para o copalso do Afeganistão ocorreria rapidamente com a antecipação da retidada das tropas dos EUA:

  • Com informações The Wall Street Journal, CBS News, Fox News, Reuters, AFP, France Inter, STFH Analylsis & Intelligence, via redação Orbis Defense Europe/Genebra.



Receba nossas notícias em tempo real nos seguindo pelos aplicativos de mensagem abaixo:

Assine nossa Newsletter


Receba em seu e-mail as últimas notícias do DefesaTV, é de graça!

Assista nosso último episódio: