Veteranos e civis americanos não acham que as guerras no Afeganistão e no Iraque valeram a pena

Imagem ilustrativa, via The Veterans Council of St. Johns County and Military Officers Association of America.

Os veteranos americanos podem se orgulhar de seus serviços, mas certamente não se orgulham dos resultados dos conflitos em que serviram.

Uma nova análise de duas pesquisas com mais de 2.300 veteranos militares dos EUA, conduzida pelo Pew Research Center, indica que a maioria dos veteranos não consideram válidos os esforços nas guerras no Iraque (64%) e no Afeganistão (58%)  “considerando os custos versus  benefícios “. O mesmo vale para o envolvimento militar dos EUA na Síria, que 55% dos veteranos entrevistados afirmam que não valeu a pena.

Entre os principais motivos apontados nas pesquisas, que mais contribuíram para a invalidação das intervenções militares dos EUA mundo afora foram; As inconstâncias políticas do governo Obama; As  evidentes benevolências e concessões do Governo Obama para com nações e grupos radicais islâmicos; A criação de uma nova guerra fria desnecessária com a Rússia, e ; Os programas de apoios para os rebeldes sírios que ajudou diretamente no crescimento do ISIS na Síria e do Boko Haran na Africa (Programa Timber Syncamore, criado no governo Obama).

Nos três conflitos, essas visões “não diferem com base na classificação ou na experiência de combate”, de acordo com Pew Research Center.

  • Essa atitude entre os veteranos é refletida de perto entre os civis: 62% dos americanos em geral não acreditam que a Guerra do Iraque valeu de algo, enquanto 59% disseram o mesmo sobre a guerra no Afeganistão e 58% disseram o mesmo sobre o conflito na Síria.

    Assim como seus pontos de vista divergentes sobre o desempenho do presidente Donald Trump como comandante em chefe , as dúvidas sobre as guerras no Iraque e no Afeganistão entre os veteranos caem em linhas relativamente partidárias. Veteranos que se identificam como republicanos são mais propensos a ver as guerras no Iraque e Afeganistão como validas (45% e 46%, respectivamente) em comparação com veteranos de tendência democrata (15% e 26%).

    Desde o 11 de setembro, os Estados Unidos gastaram cerca de US $ 5,9 trilhões em operações militares, como parte da Guerra Global ao Terror, de acordo com uma análise recente da Brown University, com cerca de 7.500 militares mortos.

    Com informações do Pew Research Center, The Veterans Council of St. Johns County e Military Officers Association of America  via redação Orbis Defense Europe.



DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here
Enter the text from the image below