Vice-líder do ISIS é capturado por ação conjunta entre inteligência e Forças Especiais do Iraque

blank
Fotos via Irak Army.

Em 11 de outubro, o primeiro-ministro iraquiano Mustafa Al-Kadhimi confirmou a prisão de um dos líderes mais antigos do ISIS como resultado de uma ‘operação externa complexa’ realizada pelo Serviço Nacional de Inteligência do Iraque.

Não foi especificado se a ação foi totalmente independente ou se contou com informações dos serviços de inteligência dos EUA que ainda prestam muito apoio ao governo iraquiano, inclusive no campo operacional em alguns casos, seja com orientação de campo ou apoio da aviação de ataque operando à partir de bases na Arábia Saudita e Qatar.

Sami Jassim Al-Jabouri foi detido pelas forças de segurança iraquianas em uma operação de segurança que estava sendo planejada à pelo menos 1 ano e que também conseguiu capturar outros elementos do ISIS que poderiam o suceder na hierarquia em caso de morte ou captura.

De acordo com o Tesouro dos EUA, Sami Jassim Al-Jabouri (também conhecido como Hajji Hamid e Haji Hamad) foi o “chefe do conselho da sharia e segundo em comando no sul de Mosul, Iraque” em 2014, semanas depois de Abu Bakr al-Baghdadi ser declarado “califa Ibrahim. ” O líder terrorista do grupo, Abu Bakr al-Baghdadi foi morto por forças especiais dos EUA na Síria noroeste em 2019.

Enquanto era o “deputado” do ISIS no sul de Mosul, Sami Jassim também “supostamente serviu como o equivalente ao ministro das finanças do ISIS, supervisionando as operações de geração de receita do grupo com vendas ilícitas de petróleo, gás, antiguidades e minerais”. Jasim tentou fazer do petróleo uma nova fonte de financiamento para o grupo.

blank
Foto via Irak Army.

“Enquanto nossos heróis da ISF se concentravam em garantir as eleições, seus colegas do INIS conduziam uma complexa operação externa para capturar Sami Jasim, responsável pelas finanças do Daesh, e um deputado de Abu Bakr Al-Baghdadi.
Viva o Iraque e nossos bravos heróis.” – Mustafa Al-Kadhimi مصطفى الكاظمي (@MAKadhimi) 11 de outubro de 2021.

O Departamento do Tesouro o adicionou à lista do governo dos EUA de terroristas globais especialmente designados em 2015.

https://www.treasury.gov/press-center/press-releases/Pages/jl0188.aspx

Em 2015, as Forças de Operações Especiais dos EUA conduziram uma operação em al-Amr, no leste da Síria, para capturar Sami al-Jaburi e seu parceiro, outro líder sênior do ISIS conhecido como Abu Sayyaf e sua esposa Umm Sayyaf. Abu Sayyaf também esteve envolvido em operações militares do ISIS e ajudou a dirigir as operações ilícitas de petróleo, gás e financeiras da organização terrorista.

Abu Sayyaf foi morto durante a operação e sua esposa teria sido detida. No entanto, Sami al-Jubari sobreviveu, assim como vários companheiros próximos de Abu Sayyaf.

Naquela época, Brett McGurk, que era então o Enviado Presidencial Especial para a Coalizão Global para Combater o ISIS, afirmou que a operação permitia “coletar mais informações daquele local do que os EUA em qualquer operação das Forças Especiais na história”. A inteligência levou “a uma série de operações para desenraizar completamente as redes econômicas e financeiras [do ISIS] em Deir al-Zor, no leste da Síria”, disse McGurk.

Sami al-Jaburi foi declarado morto há 5 anos, mas as alegações revelaram-se falsas. Em 11 de agosto de 2016, o Conselho de Segurança da Região do Curdistão (KRSC) relatou que Sami al-Jaburi e seu assessor foram mortos em uma operação conjunta envolvendo as Forças Especiais dos EUA.

Em 2019, Sami Jasim foi incluído na lista dos principais líderes do ISIS, divulgada pelo Programa de Recompensas para Justiça do Departamento de Estado dos EUA. Washington anunciou recompensas de até US $ 5 milhões para Sami Jasim, bem como para Amir Muhammad Sa’id Abdal-Rahman al-Mawla (ideólogo sênior do ISIS) e Mu’taz Numan ‘Abd Nayif Najm al-Jaburi (especialista em explosivos).

O anúncio da recompensa dos EUA provou que Sami al-Jaburi também sobreviveu ao ataque em 2016.

  • Com informações do Irak Republic MoD, RT France, U.S. DoJ e STFH Analysis & Intelligence via redação Orbis Defense Europe.