Visando segurança do presidente e seu vice, governo federal licita sistema de proteção contra drones

Para conter “grave ameaça à integridade física e moral” do presidente da República, Jair Bolsonaro, e do vice-presidente, Hamilton Mourão, a Presidência da República está licitando a compra de sistemas de proteção contra drones, avaliados em até R$ 2,2 milhões.

O edital prevê a aquisição de três sistemas e do serviço de capacitação dos operadores e relata tentativas de espionagem contra os mandatários brasileiros e seus familiares.

De acordo com o documento do governo federal, as ameaças do uso de veículos aéreos remotamente pilotados para ações de espionagem e invasão de privacidade “tornaram-se concretas” a partir da eleição de Jair Bolsonaro e Hamilton Mourão, ocorrida no ano passado.

“Por ocasião da fase de transição de governo, em dezembro de 2018, a família do atual presidente foi filmada com o uso de drones, durante momentos de lazer, na residência oficial da Granja do Torto, expondo assim a vida privada da maior autoridade da República”, diz o edital.

É relatada a presença dos artefatos próximo ao Palácio do Planalto, “apesar de todo o esquema de segurança montado”, e de outro nas redondezas do Palácio da Alvorada, em fevereiro deste ano.

São mencionados também dois sobrevoos no Palácio do Jaburu, residência oficial do vice-presidente da República, em abril. Um deles teria permanecido por 20 minutos visualizando a Guarda Militar, onde fica armazenada a munição dos armamentos dessa guarnição, seguindo posteriormente para a área de lazer da residência.

A preocupação da segurança presidencial não se restringe às imagens obtidas. É citada a possibilidade de os equipamentos carregarem explosivos e armamentos com capacidade de serem acionados à distância.

“Além disso, as residências oficiais são dotadas de heliportos que podem ser acionados para receber aeronaves destinadas ao presidente da República, a qualquer momento, mesmo sem agenda ou informação prévia, o que demonstra que um sobrevoo não autorizado de um drone pode vir a provocar um acidente aéreo grave, ameaçando, assim, a integridade física da maior autoridade do País”, justifica o Planalto.

A licitação foi solicitada pela Coordenação-Geral de Segurança e Instalações do Palácio do Planalto e aprovada pelo Departamento de Segurança Presidencial. O pregão, feito de forma eletrônica, está previsto para o dia 24 deste mês.

  • Com informações do Estadão


DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here
Enter the text from the image below